Connect with us

Andressa Urach começou a trabalhar como assessora parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul
Reprodução/Instagram

Andressa Urach começou a trabalhar como assessora parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul


A ex-modelo Andressa Urach vai iniciar uma carreira na vida política. A vice-miss Bumbum de 2012 foi nomeada assessora parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul por indicação do deputado Sérgio Peres (PRB) e vai atuar na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos.

Leia também: Andressa Urach fala que sexo antes do casamento é “prostituição” e é criticada

O parlamentar conheceu Andressa Urach
na Igreja Universal, onde é pastor. A ex-modelo é frequentadora dos cultos da igreja e faz trabalhos sociais junto à congregação. Por esses motivos, Sérgio Peres vê Urach como a pessoa certa para trabalhar em prol dos direitos humanos.

De acordo com as regras da Assembleia, Urach vai receber R$ 7.712,35 como salário pelo cargo de Assessor VI.

Leia também: Mulher trans do Miss Bumbum recusa Playboy e mira Andressa Urach como modelo

Famosa após sua participação no concurso Miss Bumbum
de 2012, em que ficou em segundo lugar, a ex-modelo participou do reality show A Fazenda 6, além de outros programas na TV Record e RedeTV!. Polêmica, ela chegou a declarar que teve relações com Cristiano Ronaldo.

Leia mais:  Congresso adia análise de vetos

Em 2014, a ex-modelo quase perdeu a vida após complicações cirúrgicas em aplicações de hidrogel nas pernas e o episódio fez com que mudasse sua rotina. Ao se tornar evangélica, Urach contou sua história na Igreja Universal e dois anos depois lançou o livro “Morri para viver”, uma biografia em que conta sua trajetória artística até as complicações de saúde.

Por meio de seu Instagram, a ex-modelo postou foto trabalhando na Assembleia
e deixou uma mensagem sobre a mudança em sua vida: “Arrependimento não é sensação de culpa, é mudança de atitude!”

Leia também: Ex-marido de Andressa Urach explica o fim do casamento com a ex-modelo: “Muitas discórdias”

Durante as eleições, Andressa Urach
chegou a declarar voto em Jair Bolsonaro afirmando que “podem acusar ele do que for, mas até hoje não vi ninguém acusá-lo de corrupção”. Na época, a modelo dividiu as redes sociais entre apoiadores e críticos do então candidato a presidente.

Comentários Facebook
Advertisement

Política Nacional

“O que o Edir Macedo fez, não se faz”, diz Haddad sobre 2018

Published

on

Fernando Haddad criticou Edir Macedo
Reprodução/YouTube – 17.08.2022

Fernando Haddad criticou Edir Macedo

Nesta quarta-feira (17), o candidato ao governo de São Paulo Fernando Haddad (PT) criticou o líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Record, o bispo Edir Macedo. O ex-prefeito da capital paulista afirmou que tem apoio de lideranças evangélicas e não generaliza ao realizar críticas.

“Nunca generalizo, porque acho errado generalizar [sobre lideranças evangélicas] […] Quando eu falo, digo nome. O que o Edir Macedo fez, em 2018, não se faz. Eu reagi à altura da ofensa que eu recebi. Ele entrou na Justiça e perdeu duas vezes”, afirmou o petista.

Haddad falou que não gosta quando coloca uma determina classe trabalhadora, política, social ou religiosa dentro de um “quadrado”. Na visão dele, as críticas devem ser feitas aos indivíduos que cometem erros.

“Eu acho errado generalizar. Tenho centenas de amigos evangélicos e sou neto de sacerdote. Em toda comunidade humana, vai ter um sujeito que fugirá da linha e nós temos que puni-lo. É isso”, concluiu.

Leia mais:  Para Paim, governo deve usar lucros da Petrobras para conter alta no preço dos combustíveis

Em 2018, um jornal ligado a Universal criticou Haddad e o ex-prefeito chamou os dados de mentirosos. Na ocasião, o petista era candidato à Presidência da República e chamou o bispo de “fundamentalista charlatão”. O dono da Record o processou, mas acabou sendo derrotado.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue Reading

Política Nacional

Furto de energia

Published

on

A Comissão de Infraestrutura (CI) aprovou projeto de lei que proíbe repasse ao consumidor de gastos decorrentes de perdas com furto de energia. O PL 5.325/2019 segue para a Câmara dos Deputados.

Mais informações a seguir

Fonte: Agência Senado

Comentários Facebook
Leia mais:  Justiça do Tocantins
Continue Reading

Política Nacional

Armazenamento de CO²

Published

on

A Comissão de Infraestrutura aprovou requerimento para audiência pública sobre atividade de armazenamento permanente de dióxido de carbono (CO² retirado da atmosfera) em reservatório geológico. Ainda não há data para a audiência.

Mais informações a seguir

Fonte: Agência Senado

Comentários Facebook
Leia mais:  Bolsonaro filia deputados ao PL, que pode se tornar a maior bancada
Continue Reading

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262