conecte-se conosco


Carros e Motos

Carros de James Bond do filme ‘Sem tempo para Morrer’ serão leiloados

Publicado


Land Rover Defender usado nas filmagens pode ser arrematado entre R$ 1.587.300 e R$ 2.645.500.
Divulgação

Land Rover Defender usado nas filmagens pode ser arrematado entre R$ 1.587.300 e R$ 2.645.500.

Em comemoração aos 60 anos da franquia de filmes de James Bond, a casa de leilões Christie’s irá leiloar, em setembro, todos os carros usados durante as filmagens do filme ‘No Time To Die’, ou ‘Sem Tempo para Morrer’.

Entre os carros, há um Jaguar XF dirigido pelos bandidos que perseguem James Bond ( Daniel Craig ) e Madelaine Swann ( Lea Seydoux ) que poderá custar entre 50.000 e 70.000 euros (R$ 264.940 a R$ 370.916 nas taxas de câmbio atuais).

O Range Rover Sport SVR também estrelou uma perseguição, e as estimativas da Christie’s sugerem que este modelo custará um pouco mais do que o Jaguar, algo em torno de 80.000 e 120.000 euros (R$ 423.904 a R$ 635.856).

Leia mais:  Renault lança aplicativo que permite reservar carregadores elétricos

Além dele, há uma edição limitada de apenas 300 unidades do Defender 110 V8 Bond Edition criado pela divisão SV e especificado para o mercado do Reino Unido, cujas estimativas são de venda irão de 200.000 e 300.000 euros (R$ 1.059.760 e R$ 1.587.300).

Além disso, a Christie’s também está vendendo um Defender 110 , apresentado em ‘No Time To Die’ e usado na atividade promocional antes do lançamento do filme. Os valores podem chegar entre 300.000 e 500.000 euros (R$ 1.587.300 e R$ 2.645.500).

Também estão no leilão dois Aston Martins DB . O primeiro é um Aston Martin V8 Saloon de 1981 usado em ‘No Time To Die’, além de ano modelo V8 Vantage Volante Series II de 1987 que foi dirigido por Timothy Dalton’s Bond em ‘The Living Daylights’, as estimativas vão de 500.000 a 700.000 euros (R$ 2.645.500 a R$ 3.703.700).

Leia mais:  Chevrolet Bolt será usado como táxi autônomo nos Estados Unidos

Por fim e não menos importante, uma réplica do Aston Martin DB5 feita à mão para o filme. O carro simula danos no painel lateral e foi conduzido na sequência de perseguição de abertura de ‘No Time To Die’. Deverá sair por 1.500.000 e 2.000.000 euros (R$ 7.936.500 e R$ 10.582.000).

A casa de leilões Christie’s também leiloará uma série de relógios, figurinos e adereços que foram usados ​​nos filmes, que acontecerá no dia 28 de setembro. Se você é fã da franquia, é bom preparar o bolso e correr!

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

BMW abre nova linha de produção para módulos de bateria na Alemanha

Publicado

Baterias do BMW i4 são produzidas em Leipzig e apontam para um novo capítulo da nova era da mobilidade
Divulgação

Baterias do BMW i4 são produzidas em Leipzig e apontam para um novo capítulo da nova era da mobilidade

A BMW inaugura a sua segunda linha de produção de módulos de baterias elétricas na planta de Leipzig, na Alemanha. A expansão da capacidade da fábrica é resultado de um investimento de 70 milhões de euros.

A fábrica de Leipzig é responsável pela produção dos módulos de baterias que o BMW i4 utiliza, e a nova linha de fabricação ocupa o espaço onde era produzido o BMW i3 , descontinuado no fim de junho .

 “O lançamento da segunda linha de produção de módulos de bateria de Leipzig é uma contribuição importante para fornecer os componentes de bateria necessários para fabricar um número crescente de veículos eletrificados”, disse Markus Fallböhmer, Head de Produção de Motores e E-Drive do BMW Group .

Leia mais:  Preço dos combustíveis faz motoristas trocarem carro por motocicleta

A planta de Leipzig passou a produzir módulos de baterias em Maio do ano passado, fabricando os módulos do SUV iX , e agora, cada módulo de bateria da i4 passará por 196 estações de produção, antes de ser concluído.

A produção das baterias para os carros elétricos do Grupo BMW é dividida em duas etapas: Produção dos módulos e montagem da bateria de alta voltagem.

A primeira etapa consiste em um processo automatizado de limpeza com plasma das células de íon-lítio, após isso, as células passam por um revestimento especial e então são combinadas em módulos maiores.

Quando concluído, o módulo é colocado em uma estrutura de alumínio, junto com conectores que controlam a energia e resfriamento de toda a unidade.

Para a BMW é importante ter a produção dos módulos “em casa” já que a quantidade de módulos necessários para produzir uma bateria depende até da versão do modelo produzido.

Leia mais:  Fusca chinês elétrico tem lançamento confirmado para março

Atualmente, a fábrica emprega mais de 700 funcionários , e a nova linha ainda irá criar mais 250 novos empregos na região. A BMW ainda planeja aumentar a fábrica num momento próximo.

A fabricante possui um plano de expansão para a planta de Leipzig, e irá produzir também motores elétricos, podendo ser responsável por todo o trem de força de um modelo elétrico do Grupo BMW.

Nesse sentido, os investimentos em Leipzig passam também pela produção dos módulos de baterias do sucessor do Mini Countryman . O novo SUV da Mini terá opção 100% elétrica, e irá se beneficiar da estrutura presente em Leipzig.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Nova geração do Toyota Yaris estreia na Tailândia. Mas virá ao Brasil?

Publicado


Nova geração do Toyota Yaris fabricada na Tailândia, mas deverá ficar longe das ruas brasileiras
Divulgação

Nova geração do Toyota Yaris fabricada na Tailândia, mas deverá ficar longe das ruas brasileiras

A Toyota revela na Tailândia o novo Yaris Ativ que por lá já está na quarta geração. Visualmente, o sedã compacto lembra bastante o Corolla. Na dianteira, uma grande abertura cobre a maior parte do para-choque, ladeada por dois faróis agressivos que se conectam através do acabamento.

Já a parte lateral revela traços mais “musculosos” remetendo à esportividade e ao mesmo tempo certo ar de sofisticação. Já na traseira adota uma postura mais esportiva com lanternas traseiras angulares e uma silhueta mais aerodinâmica, mais próxima da carroceria fastback.

Por falar em esportividade, além das rodas com visual agressivo de aro 16 de série, o Yaris Ativ conta com uma série de complementos mais esportivos como parte do pacote opcional Presto, incluindo extensões de para-choque e soleira lateral, além de um enorme aerofólio.

O carro que em alguns mercados recebe o nome de Vios é baseado na Daihatsu New Global Architecture (DNGA ), ao contrário do hatchback Yaris de especificação da UE, que fica na plataforma TNGA-B.

Leia mais:  Renault lança aplicativo que permite reservar carregadores elétricos

Dessa maneira, o carro é um pouco maior que a geração anterior , medindo 4.425 mm de comprimento, 1.740 mm de largura e 1.480 mm de altura. A maior diferença é a distância entre eixos de 2.620 mm que é mais longa em 70 mm em relação ao modelo antigo.

Sob o capô, o Toyota permaneceu com o motor de quatro cilindros, de 1,2 litro naturalmente aspirado que produz 93 cv  de potência e 11,21 kgfm de torque .   E no sistema de transmissão conta com uma caixa automática CVT, enviando potência para o eixo dianteiro.

Por dentro, o design é bastante moderno e conta com materiais de melhor qualidade para o segmento. A tela sensível ao toque de infoentretenimento independente de 9 polegadas é compatível com todos os recursos de conectividade , juntamente com um painel de instrumentos semidigital de 7 polegadas atrás do novo volante com muitos botões integrados.

O novo Toyota Yaris  também tem entradas USB, ar condicionado automático com saídas de ar para todos os passageiros (dianteiros e traseiros), iluminação ambiente de 64 cores, sistema de som Pioneer de seis alto-falantes e divisores de espaço para bagagem no porta-malas.

Leia mais:  BMW confirma a chegada de sua moto R 18 em 2022

Além disso, não poderia faltar o Toyota Safety Sense com muitos ADAS, como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de tráfego traseiro traseiro e monitoramento de ponto cego.

O Toyota Yaris Ativ já está disponível na Tailândia com preços que variam entre 539.000 baht  (R$ 78.047) e 689.000 baht  (R$ 99.767), dependendo do acabamento. O lançamento em outros mercados asiáticos onde adotará a placa de identificação Vios provavelmente ocorrerá nos próximos meses.

No Brasil

Por aqui, a linha Yaris foi lançada em 2018 nas configurações hatch e sedã. No entanto, essa geração atual do modelo existe desde 2013 na Tailândia e, sendo assim, acaba de passar por uma série de mudanças mais significativas. 

No mercado brasileiro, a linha Yaris ganhou apenas uma leve reestilização em janeiro deste ano. Mas há rumores de que a Toyota não deverá apostar em uma nova atualização do modelo no Brasil, onde tudo indica que um novo SUV compacto será o escolhido para ser o modelo de entrada da marca no país.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Criadora do Buggy original, Meyers Manx apresenta versão elétrica

Publicado

Meyers Manx 2.0 Electric não traz mais estrutura de Fusca e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos
Divulgação

Meyers Manx 2.0 Electric não traz mais estrutura de Fusca e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos

A conversão de veículos clássicos para a mobilidade elétrica ainda é cercada de controvérsia, há apoiadores, que defendem que em alguns casos é a única forma de manter esses veículos rodando, enquanto há quem acredite que descaracteriza o carro.

O Meyers Manx 2.0 Electric é uma releitura do Buggy original da década de 60, mas alinhado às novas demandas por um veículo elétrico.

O modelo é desenhado por Freeman Thomas, que também foi responsável pelo buggy original , e apresenta visual muito similar ao modelo da década de 60.

Originalmente, o Dune Buggy era fabricado a partir do chassis de Volkswagen Fusca , com uma carroceria de fibra de vidro, mas a releitura não tem nenhuma conexão com a empresa alemã. Além disso, a Meyer Manx não revelou detalhes do material utilizado na fabricação da carroceria.

Leia mais:  Não existe almoço grátis

O que se sabe é que o buggy será equipado com baterias de 20 ou 40 kWh, suficientes para autonomias de 241 e 483 km respectivamente. A motorização dependerá do pacote de baterias. A opção de 40 kWh oferece dois motores elétricos posicionados na traseira do veículo, suficientes para ir de 0 a 100 km/h 4,5 segundos.

O Buggy original tem como principal característica o baixo peso , e na nova versão não é diferente, irá pesar entre 680 e 750 kg, dependendo do tamanho das baterias, que são o que mais acrescenta peso em veículos elétricos.

A potência máxima será de 204 cv e o torque de 33,14 kgfm será entregue de forma instantânea, com baterias de 20 kWh a potência e torque serão menores.

O modelo contará com freios a disco nas quatro rodas, freio de estacionamento elétrico, direção elétrica, limpador de parabrisa e até freios regenerativos, para recarregar as baterias.

A Meyer Manx ainda afirma que irá disponibilizar atualizações para o modelo, e serão baseadas nas demandas, sugestões e reclamações que os primeiros compradores do modelo terão feito para a companhia.

Leia mais:  Morte com motociclistas sobe quase 60% em dois anos

A produção está programada para iniciar em 2023, com 50 modelos sendo fabricados por ano, e a partir daí aumentar a capacidade produtiva em 2024.

Os preços do novo modelo elétrico não foram revelados, mas o modelo estará exposto no Monterey Car Week, que acontece no fim de agosto na Califórnia (EUA), e estará disponível para reservas no evento.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

BRABINHO OURO INFORMA

R$ 308,54

Peixoto de Azevedo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Política Nacional

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262