Connect with us

Aprenda a ler um teste de velocidade de internet
Tecnoblog

Aprenda a ler um teste de velocidade de internet

Para ler o teste de velocidade de internet, qualquer pessoa pode fazer uso de sites e aplicativos. Porém, nem sempre conseguimos entender totalmente o que tudo significa. Será que o serviço oferecido segue realmente o combinado? A sua internet alcança os números desejados? É por isso que separamos algumas informações valiosas sobre o assunto.

Por que testar a conexão?

Antes de mais nada, é importante entender o motivo de realizar esse teste. Pode ser necessário em situações nas quais você precisa de estabilidade em sua rede, por exemplo. Talvez você queira  fazer transmissões ao vivo por canais como YouTube, Twitch ou Instagram. Pode ser que você queira curtir os seus games online com os amigos.

A informação também é valiosa caso você queira saber se realmente está recebendo o que está pagando. Entender o teste de velocidade de internet é um passo importante na hora de cobrar o seu provedor por um serviço pleno.

Teste a velocidade da sua internet

Primeiramente, use um medidor para realizar o teste. Assim, você conseguirá conferir em tempo real qual o nível de download e upload, além de outros dados relevantes.

Lembre-se de deixar apenas o seu computador ligado no modem, pois se você estiver usando consoles, smartphones e outros aparelhos, o resultado pode ser alterado. Se possível, conecte um cabo de Ethernet ao seu PC. Isso garante uma conexão mais estável, sem quedas bruscas comuns do Wi-Fi.

Leia mais:  Musk se hospeda em hotel com diária de R$ 11 mil no Brasil; conheça

Entenda os termos do teste de velocidade

Assim que você completa a verificação, algumas informações acabam surgindo. O nome de sua operadora, o tipo de conexão e o sistema usado são algumas delas, mas há quatro pontos de extrema relevância ao fazer um teste de velocidade de internet. Confira:

  • Ping (Latência)

O Ping serve para medir a latência na comunicação entre duas redes. Seu nome é uma abreviação de Packet Internet Groper. Ele é um utilitário que usa o protocolo ICMP.

Resumindo: ele consegue determinar o tempo que dados levam para viajar entre dois periféricos ou através de toda a internet. Quanto mais baixo for, melhor, isso porque as informações chegarão em menor tempo de uma plataforma a outra.

  • Jitter

Falando no tempo que as informações levam para chegar de um ponto a outro, o Jitter funciona como uma forma numérica para expressar o atraso na entrega desses dados. Ou seja, quanto maior for, mais impacto terá na transmissão de vídeo e áudio, afetando a qualidade.

  • Download

Muito importante para os usuários, esse número tende a ser um dos mais procurados na hora de entender um teste de velocidade de internet.

Leia mais:  Assinatura do Discovery+ chega ao Amazon Prime Video Channels

A taxa de download é a representação da quantidade de dados que podem ser baixados por segundo. Assim, quanto mais alto for esse número, mais rápida é a conexão de sua rede.

O “Pico” que aparece na verificação é o máximo que pode ser alcançado naquele momento, enquanto a “Média” é a velocidade padrão de sua internet.

  • Upload

Podemos tratar o upload como o oposto do download. Esse número representa a taxa de dados por segundo que você consegue enviar. Assim como sua contraparte, quanto maior for, melhor será a conexão. O “Pico” e a “Média” funcionam da mesma forma que o ponto anterior.

Por que velocidade de upload é menor do que a de download?

Não se preocupe, isso é normal. O fato é que as conexões usadas na internet foram feitas para dar prioridade ao download, pois os usuários não precisam tanto de carregar dados quanto baixá-los. O próprio serviço oferecido pelos provedores foca muito mais nesse contexto.

Com isso em mente, as operadoras acabam economizando em um ponto para entregar uma maior quantidade em outro.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Advertisement

Tecnologia

Celular roubado: saiba como se proteger antes e depois do incidente

Published

on

Veja o que fazer antes e depois de ter o celular roubado
Unsplash/Jenny Ueberberg

Veja o que fazer antes e depois de ter o celular roubado

Atualmente, os roubos de celulares preocupam os usuários não apenas por conta do prejuízo financeiro relacionado ao valor do aparelho, mas também devido às perdas que o acesso a aplicativos bancários e dados pessoais podem causar.

Diante disso, é importante ter algumas proteções no smartphone para evitar prejuízos maiores, assim como saber o que fazer imediatamente após ter o dispositivo roubado.

Claudio Martinelli, diretor-executivo da empresa de cibersegurança Kaspersky na América Latina, teve seu celular roubado, mas não teve prejuízos financeiros além do valor do dispositivo. Isso aconteceu porque ele tomou atitudes rapidamente, impedindo a ação dos criminosos.

“Obviamente, não é uma experiência fácil, mesmo para alguém que trabalha combatendo o cibercrime como eu”, comenta Claudio. “Qualquer roubo criará um grande estresse e é comum ficar surpreso inicialmente, mas tenha em mente que o bandido irá agir rápido, e cabe a você ser mais ágil que ele. Saiba que é possível mitigar as perdas, mas é necessário tomar medidas certas. Uma boa segurança física e digital sempre terá ações preventivas, imediatas e de longo prazo”, orienta o especialista.

A seguir, confira algumas medidas preventivas, para adotar desde já em seu smartphone, e outras que devem ser realizadas imediatamente após um eventual roubo.

Leia mais:  Rússia criou 'fazenda de trolls' para criticar Ucrânia na internet

Como proteger seu celular

  • Bloqueie aplicativos com mais uma senha além do login. Para isso, há opções nativas no Android e no iOS, além de apps específicos para isso. É importante proteger programas bancários e de consumo, como delivery e lojas online.

  • Tome cuidado na hora de liberar o acesso a apps bancários apenas com a biometria. O que acontece é que o criminoso adiciona uma nova biometria e passa a usar as senhas salvas no dispositivo livremente. Para evitar isso, é importante ativar uma proteção por senha do sistema, sempre que uma nova biometria for criada.

  • Tenha uma solução antirroubo instalada em seu smartphone.

  • Confira os atalhos para entrar em contato com sua operadora de telefonia e com seus bancos. Assim, se você for roubado, já saberá como contatar os canais rapidamente.

Fui roubado, e agora?

  • Imediatamente após o roubo, é importante ligar para a operadora de telefonia e pedir o bloqueio do cartão SIM e do IMEI. Isso impedirá o ladrão de receber SMS com os códigos para recuperação de senhas nos serviços online e de se conectar à internet.

  • Em seguida, bloqueie seu celular através de sistema antirroubo previamente instalado. Eles permitem bloqueio, localização e até a limpeza dos dados do dispositivo de maneira remota.

  • Ligue para todos os seus bancos para notificar que o smartphone foi roubado e peça o bloqueio de qualquer transação feito por este dispositivo.

Leia mais:  Governo Bolsonaro está usando LGPD como pretexto para esconder dados

Isso é suficiente?

Depois de tomar as ações imediatas, é importante ficar de olho em possíveis golpes no longo prazo, que vão além do roubo de credenciais bancárias, já que os celulares também podem revelar informações pessoais como CPF, RG e senhas.

“Os celulares são também uma ferramenta de verificação da nossa identidade no mundo digital. Com essas informações, os bandidos podem tentar realizar empréstimos bancários ou abrir contas falsas”, comenta Claudio.

Por isso, uma boa dica é acessar o  serviço Registrato , do Banco Central, que permite ver informações bancárias ligadas ao seu CPF. Se uma conta for aberta em seu nome ou se um empréstimo for feito, por exemplo, é possível saber através desse sistema.

Por fim, após o roubo também é possível recuperar suas informações salvas em sistemas oficiais do Google e da Apple. Para isso, é importante sempre manter o backup em dia.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue Reading

Tecnologia

Usuários do Signal têm dados vazados após ataque hacker

Published

on

Empresa parceira do Signal sofre invasão
Unsplash

Empresa parceira do Signal sofre invasão

Usuários do Signal tiveram seus números de celular expostos após um ataque hacker em uma empresa que presta serviços para o mensageiro. Cerca de 1.900 usuários tiveram seus dados vazados.

A invasão aconteceu na empresa Twilio, responsável pela verificação de números de telefone de usuários do Signal. Através de uma campanha de phishing, os hackers conseguiram enganar funcionários da Twilio e invadirem os sistemas da empresa. Além do Signal, cerca de 125 outros clientes da companhia foram afetados.

De acordo com o Signal, apenas os números de celular e códigos de registro de SMS foram vazados. “Histórico de mensagens, informações de perfil, listas de contatos e outros dados não foram acessados”, garantiu a empresa.

Com os dados vazados, porém, é possível que os hackers consigam clonar contas do Signal nas quais os usuários não ativaram o bloqueio de registro. As pessoas afetadas pela falha de segurança estão recebendo alertas oficiais do Signal sobre o que fazerem para protegerem suas contas.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue Reading

Tecnologia

5G chegará a Florianópolis, Rio, Palmas e Vitória na segunda-feira

Published

on

Chegada do 5G foi antecipada em 4 capitais
Unsplash/Jakub Pabis

Chegada do 5G foi antecipada em 4 capitais

Rio de Janeiro, Florianópolis, Palmas e Vitória terão o 5G ativado na próxima segunda-feira (22), de acordo com Moisés Queiroz, conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e presidente do Gaispi, grupo que acompanha a instalação da nova rede.

Ao jornal O Globo, Queiroz disse que uma reunião do Gaispi acontecerá nesta quinta-feira (18) para autorizar a chegada do 5G nas quatro capitais. “Os trabalhos avançaram e os testes com as novas redes começam nesta quarta-feira. Os trabalhos avançam e avaliamos se a rede está pronta para ser ligada nas cidades”, afirmou.

Anteriormente, o prazo para a liberação da faixa do 5G no Rio de Janeiro, Florianópolis, Palmas e Vitória era o dia 29 de agosto. O lançamento da rede foi antecipado, portanto, em uma semana.

Até o momento, a quinta geração de internet móvel está presente em oito capitais brasileiras: Brasília, Porto Alegre, João Pessoa, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador, Goiânia e Curitiba.

Com o lançamento do 5G no Rio de Janeiro, Florianópolis, Palmas e Vitória, ficam faltando 15 capitais para receberem a novidade. O prazo estabelecido para elas é até o dia 28 de outubro . No entanto, se as questões de infraestrutura forem resolvidas antes, é possível que a liberação seja antecipada, assim como está acontecendo com as quatro capitais que recebem o 5G na segunda-feira.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262