conecte-se conosco


Policial

Homicídios de mulheres em Mato Grosso deixam 70 filhos sem mães

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

A violência contra mulheres não deixa marcas apenas nas vítimas, mas em todo seu círculo familiar. Quando se trata dos crimes de homicídios, as marcas são ainda mais dolorosas, com dezenas de crianças e adolescentes órfãos dos vínculos físicos e afetivos. A Polícia Civil identificou que as mortes violentas de mulheres registradas em Mato Grosso no ano passado deixaram 70 filhos sem mães, entre crianças, jovens e adultos. Destes, 21 eram filhos das vítimas com os autores. Entre os registros de feminicídios, duas vítimas estavam gestantes quando foram mortas.

Tais acontecimentos desestruturam famílias inteiras, com filhos sem mães e pais, pois em muitas situações, os homens cometeram suícidio após matar suas companheiras ou foram presos.

Os números fazem parte do estudo realizado desde 2020 pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil para traçar o perfil de mulheres vítimas de mortes violentas. O levantamento coordenado pela Gerência de Inteligência Estratégica é realizado com base nos boletins de ocorrência e em inquéritos policiais e traz ainda os dados sobre local dos crimes, meio empregado nos homicídios, solicitação de medidas protetivas, perfis das vítimas, vínculo entre vítimas e autores dos crimes, o índice de esclarecimento dos homicídios e os efeitos da violência contra mulheres.

Dos homicídios e feminicídios cometidos no ano passado contra mulheres, 80% deles foram esclarecidos. Do total de crimes ocorridos, 66 autores foram indiciados e 24 dos casos seguem em apuração.

Leia mais:  “Volta às aulas em segurança” é tema de palestras da PRF em apoio à campanha do Detran-MT

Josilaine Maria Gomes dos Reis, 31 anos, deixou três filhos órfãos de seus cuidados. Ela foi morta a golpes de faca pelo seu ex-companheiro, com quem tinha um filho pequeno. Ele não aceitava o fim do relacionamento e na noite do dia 5 de outubro do ano passado, invadiu a casa dela, no bairro Nova Esperança, em Cuiabá, e na frente dos filhos atacou a ex-mulher. A técnica de enfermagem estava dormindo quando sofreu os primeiros golpes, que terminaram dentro do banheiro da casa. Após cometer o crime e também atentar contra a própria vida, o autor do crime pediu às crianças que fossem até um vizinho para avisar o que ele havia cometido e chamasse a polícia.

Outro crime que deixou crianças órfãs e produziu uma tragédia familiar foi registrado pela Polícia Civil em dezembro de 2021, em Várzea Grande. A técnica em enfermagem, Franciele Robert da Silva, 33 anos, foi morta pelo ex-marido, que invadiu a casa dos pais à sua procura. Para defender a filha, o pai de Francieli, de 67 anos, entrou em luta corporal com o ex-genro e foi ferido gravemente. Depois, o criminoso foi até o quarto onde a vítima tentava se esconder, junto com a filha de 12 anos, arrombou a porta e desferiu diversos golpes contra a Francieli, que a levaram a óbito. O pai dela chegou a ser socorrido a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no dia seguinte.

Leia mais:  Autor de violência doméstica é preso com armas e munições em Rondonópolis

Violência progressiva

A delegada Mariell Antonini Dias, coordenadora da Câmara Temática de Defesa da Mulher da Sesp, destaca que o estudo ajuda a compreender melhor o fenômeno da violência doméstica, deixando claro o risco a que as mulheres estão submetidas quando vivem situação de violação de direitos em casa e não procuram ajuda da Polícia.

“Muitas mulheres pensam que o agressor não terá coragem de ceifar a vida delas e que as ameaças são vazias, mas as estatísticas demonstram que a maior parte das mortes de mulheres ocorre em casa por pessoas que possuem vínculo com elas, sendo necessário que todas entendam que a violência pode ser progressiva e cada vez mais letal. E, por isso, devem buscar auxílio para o problema que está acontecendo dentro de casa, tornando visível ao Estado o que, apenas quem está na relação, conhece”, argumenta a delegada, titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Várzea Grande.

A coordenadora da Câmara Temática de Defesa da Mulher destaca ainda que os familiares também são importantes nesse processo de rompimento do ciclo da violência e tem o dever moral de auxiliar a vítima, buscando o aparato estatal.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Homem é preso em flagrante pela Polícia Civil após ameaçar companheira em Lucas do Rio Verde

Publicado

Policiais civis de Lucas do Rio Verde prenderam em flagrante nesta quinta-feira (26.05) um homem de 45 anos por ameças contra sua companheira, que requereu medida protetiva de urgência. Após diligências, uma equipe de investigadores localizou o suspeito e o conduziu à Delegacia da Polícia Civil.

Na quarta-feira, a vítima procurou o Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica e relatou as ameaças sofridas. Após o registro da ocorrência, a mulher e a filha adolescente buscaram socorro em outro lugar, com medo de retornar à residência. A vítima relatou também que no mês de abril, o suspeito tentou enforcá-la.

Depois de ser ouvida na Polícia Civil, a vítima voltou a receber ameaças e injúrias na noite de quarta-feira, quando o suspeito enviou mensagens por aúdio desferindo diversos xingamentos.

O delegado Eugênio Rudy Jr., do Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica, determinou diligências para localização do suspeito, que foi encontrado na tarde desta quinta-feira no bairro Bom Jesus e preso em flagrante.

Após a autuação na delegacia, ele foi encaminhado ao centro de detenção de Lucas do Rio Verde. O delegado Eugênio Rudy encaminhou representação à Justiça pela conversão do flagrante em prisão preventiva.

Leia mais:  Autor de violência doméstica é preso com armas e munições em Rondonópolis
Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Mulher é presa em flagrante com documento falso após aplicar golpe em banco

Publicado

Uma mulher de 53 anos foi presa na manhã desta quinta-feira (26) pela Polícia Civil, em Sapezal, por aplicar um golpe em uma agência bancária utilizando documentação falsa.

A Delegacia de Sapezal foi comunicada pela Delegacia Especializada de Estelionatos de Cuiabá de que a suspeita estaria dentro de uma agência bancária tentando aplicar um golpe. Uma equipe de investigadores seguiu até o local e encontrou uma mulher com as características passadas e a abordou dentro do banco.

Ao ser questionada, mulher se identificou com um nome divergente e entregou um RG que constava sua foto. Depois que os policiais civis pediram a ela mais informações, a mulher entrou em contradição e acabou confessando que se tratava de um documento de identificação falso.

Em contato com um atendente do banco, os investigadores foram informados que a suspeita abriu uma conta usando o documento falso, fez um empréstimo no valor de R$ 40 mil reais e havia retornado ao banco para desbloquear o aplicativo e realizar outros saques.

Leia mais:  Autor de violência doméstica é preso com armas e munições em Rondonópolis

Ela foi conduzida à Delegacia de Sapezal, onde foi autuada e presa em flagrante por uso de documento falso.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Fiscalização conjunta resulta em prisão de suspeito de jogar dejetos em Área de Preservação

Publicado

Um homem suspeito de despejar dejetos em área de preservação permanente foi preso em flagrante, na segunda-feira (23.05) em ação conjunta da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), em parceria com o Juizado Volante Ambiental (Juvam) e Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Várzea Grande (Semma-VG).

A ação resultou na apreensão de um caminhão basculante utilizado para a prática criminosa, além da autuação do suspeito pelo crime ambiental de causar poluição que resulte ou possa resultar danos à saúde humana e mortandade de animais e destruição significativa da flora.

Durante diligências na região do bairro Jardim Eldorado em Várzea Grande, as equipes flagraram um caminhão, com duas caçambas de coletas cheias de dejetos (lixos de construção e em geral), sendo despejados em um terreno em área de preservação permanente.

Foi realizada a abordagem do motorista, que informou ser funcionário de uma empresa que recolhe os dejetos para posterior destinação e que o dono do terreno havia autorizado o despejo dos resíduos no local, porém não apresentou nenhum tipo de autorização para o ato ilícito.

Leia mais:  Polícia Civil recupera carga de soja roubada e localiza barracão usado por criminosos como depósito

Diante dos fatos, o caminhão foi apreendido e o suspeito encaminhado à Dema onde foi lavrado o flagrante pelo crime ambiental. O proprietário da empresa se apresentou na especializada, sendo também interrogado sobre os fatos.

Segundo a delegada titular da Dema, Liliane Murata, além do flagrante o infrator também foi responsabilizando pelo dano causado a sociedade, sendo aplicada multa no valor de R$ 20 mil.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

BRABINHO OURO INFORMA

R$ 308,54

Peixoto de Azevedo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Política Nacional

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262