conecte-se conosco


Carros e Motos

JAC lança E-JV5.5, van elétrica que tem mais de 300 km de autonomia

Publicado

Van da marca chinesa tem como maiores diferenciais o motor elétrico, bem como atributos de carros urbanos
Guilherme Menezes/ iG Carros

Van da marca chinesa tem como maiores diferenciais o motor elétrico, bem como atributos de carros urbanos

A gama elétrica da JAC ganha mais um novo membro, para servir ao trabalho. Acompanhamos o lançamento do novo E-JV5.5 e pudemos conferir as primeiras impressões. Apesar de mais caro (R$ 314.900) do que os concorrentes a combustão — muitos deles, das marcas que compõem o grupo Stellantis — notamos atributos diferenciados também.

O interior e a motorização elétrica são os dois principais aspectos. Ao contrário de outras vans — que, por natureza, têm proposta utilitária — o novo JAC traz bancos com boa ergonomia e acabamento, além de painel com três tonalidades, bem como diferentes texturas e linhas. Isso sem falar da conectividade, que se assemelha aos carros de passeio da marca.

Entre os equipamentos, encontramos central multimídia de 10,25 polegadas (com conectividade MirrorLink e pacote Google), câmera de ré, airbags, ar-condicionado, acabamento de black piano no console, volante de três raios com comandos, além de computador de bordo digital e descanso de braço individual para os assentos.

Quando migramos para as especificações técnicas, tem capacidade de carga para 805 kg e capacidade para 5,5 metros cúbicos de carga (5500 litros), conta com motor de 204 cv com torque de 30 kgfm.

O modelo ainda conta com uma bateria de 50 kWh, que confere uma autonomia de até 300 km com uma carga. Segundo a fabricante, em uma carga lenta é possível carregá-la por completo em 6h40 minutos, já numa carga rápida este tempo cai para 1 hora.

Interessante é conduzir um modelo elétrico dessa categoria. Normalmente, os demais são equipados com motor turbodiesel e são “recheados” de torque. Quando o turbo sai da zona de lag, a resposta do acelerador vem de uma vez. Como JAC, elétrico, isso não acontece. A progressividade é seu ponto positivo. Mesmo carregado, se comporta como um “grande carrinho de golf”.

Leia mais:  Avaliamos o organizador de porta-malas que ajuda por ordem na bagunça

Os bancos também são aconchegantes, algo que não ocorre com alguns modeos do segmento. A multimídia também é uma qualidade a parte. Percebemos que, eventualmente, a interface dá uma “titubeada” quando a operamos, mas nada que afete o manuseio.

Segundo o próprio representante e presidente da JAC no Brasil , Sérgio Habib, o empresário ou o profissional pessoa física que pensar em adquirí-la, já pode considerar um “número mágico” para concluir se vale a pena pagar mais pela JAC do que o que se cobra pelas suas rivais.

Ao comparar os gastos com consumo de combustível (das demais), ante o de energia da van chinesa, passa a compensar o gasto adicional da aquisição do veículo se, e somente se, a pessoa rodar mais de 160 km na cidade. Isso quando a empresa não é “amarrada” com o cumprimento de metas ambientais, que as obriguem escolher o carro elétrico a qualquer custo.

Ficha Técnica

Preço: a partir de R$ 314.900

Motor: elétrico

Potência e torque: 204 cv e 30 kgfm, instantâneos

Transmissão: Automática (frente + ré)

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Feixe de molas (traseira)

Freios: Discos

Pneus: 195/70 R15LT

Dimensões: 5,12 m (comprimento) / 1,90 m (largura) / 1,77 m (altura), 3,08 m (entre-eixos)

Autonomia: 300 km

Porta-malas: 5500 litros

0 a 100 km/h:  Não declarado

Velocidade máxima: 150 km/h

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Nova geração do Toyota Yaris estreia na Tailândia. Mas virá ao Brasil?

Publicado


Nova geração do Toyota Yaris fabricada na Tailândia, mas deverá ficar longe das ruas brasileiras
Divulgação

Nova geração do Toyota Yaris fabricada na Tailândia, mas deverá ficar longe das ruas brasileiras

A Toyota revela na Tailândia o novo Yaris Ativ que por lá já está na quarta geração. Visualmente, o sedã compacto lembra bastante o Corolla. Na dianteira, uma grande abertura cobre a maior parte do para-choque, ladeada por dois faróis agressivos que se conectam através do acabamento.

Já a parte lateral revela traços mais “musculosos” remetendo à esportividade e ao mesmo tempo certo ar de sofisticação. Já na traseira adota uma postura mais esportiva com lanternas traseiras angulares e uma silhueta mais aerodinâmica, mais próxima da carroceria fastback.

Por falar em esportividade, além das rodas com visual agressivo de aro 16 de série, o Yaris Ativ conta com uma série de complementos mais esportivos como parte do pacote opcional Presto, incluindo extensões de para-choque e soleira lateral, além de um enorme aerofólio.

O carro que em alguns mercados recebe o nome de Vios é baseado na Daihatsu New Global Architecture (DNGA ), ao contrário do hatchback Yaris de especificação da UE, que fica na plataforma TNGA-B.

Leia mais:  Honda Civic Type R aparece em novo vídeo antes da estreia

Dessa maneira, o carro é um pouco maior que a geração anterior , medindo 4.425 mm de comprimento, 1.740 mm de largura e 1.480 mm de altura. A maior diferença é a distância entre eixos de 2.620 mm que é mais longa em 70 mm em relação ao modelo antigo.

Sob o capô, o Toyota permaneceu com o motor de quatro cilindros, de 1,2 litro naturalmente aspirado que produz 93 cv  de potência e 11,21 kgfm de torque .   E no sistema de transmissão conta com uma caixa automática CVT, enviando potência para o eixo dianteiro.

Por dentro, o design é bastante moderno e conta com materiais de melhor qualidade para o segmento. A tela sensível ao toque de infoentretenimento independente de 9 polegadas é compatível com todos os recursos de conectividade , juntamente com um painel de instrumentos semidigital de 7 polegadas atrás do novo volante com muitos botões integrados.

O novo Toyota Yaris  também tem entradas USB, ar condicionado automático com saídas de ar para todos os passageiros (dianteiros e traseiros), iluminação ambiente de 64 cores, sistema de som Pioneer de seis alto-falantes e divisores de espaço para bagagem no porta-malas.

Leia mais:  Carros usados valorizaram mais de 20%; saiba como fazer uma boa compra

Além disso, não poderia faltar o Toyota Safety Sense com muitos ADAS, como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de tráfego traseiro traseiro e monitoramento de ponto cego.

O Toyota Yaris Ativ já está disponível na Tailândia com preços que variam entre 539.000 baht  (R$ 78.047) e 689.000 baht  (R$ 99.767), dependendo do acabamento. O lançamento em outros mercados asiáticos onde adotará a placa de identificação Vios provavelmente ocorrerá nos próximos meses.

No Brasil

Por aqui, a linha Yaris foi lançada em 2018 nas configurações hatch e sedã. No entanto, essa geração atual do modelo existe desde 2013 na Tailândia e, sendo assim, acaba de passar por uma série de mudanças mais significativas. 

No mercado brasileiro, a linha Yaris ganhou apenas uma leve reestilização em janeiro deste ano. Mas há rumores de que a Toyota não deverá apostar em uma nova atualização do modelo no Brasil, onde tudo indica que um novo SUV compacto será o escolhido para ser o modelo de entrada da marca no país.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Criadora do Buggy original, Meyers Manx apresenta versão elétrica

Publicado

Meyers Manx 2.0 Electric não traz mais estrutura de Fusca e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos
Divulgação

Meyers Manx 2.0 Electric não traz mais estrutura de Fusca e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos

A conversão de veículos clássicos para a mobilidade elétrica ainda é cercada de controvérsia, há apoiadores, que defendem que em alguns casos é a única forma de manter esses veículos rodando, enquanto há quem acredite que descaracteriza o carro.

O Meyers Manx 2.0 Electric é uma releitura do Buggy original da década de 60, mas alinhado às novas demandas por um veículo elétrico.

O modelo é desenhado por Freeman Thomas, que também foi responsável pelo buggy original , e apresenta visual muito similar ao modelo da década de 60.

Originalmente, o Dune Buggy era fabricado a partir do chassis de Volkswagen Fusca , com uma carroceria de fibra de vidro, mas a releitura não tem nenhuma conexão com a empresa alemã. Além disso, a Meyer Manx não revelou detalhes do material utilizado na fabricação da carroceria.

Leia mais:  Engenheiro brasileiro converte Ford Ranger 95 em veículo elétrico

O que se sabe é que o buggy será equipado com baterias de 20 ou 40 kWh, suficientes para autonomias de 241 e 483 km respectivamente. A motorização dependerá do pacote de baterias. A opção de 40 kWh oferece dois motores elétricos posicionados na traseira do veículo, suficientes para ir de 0 a 100 km/h 4,5 segundos.

O Buggy original tem como principal característica o baixo peso , e na nova versão não é diferente, irá pesar entre 680 e 750 kg, dependendo do tamanho das baterias, que são o que mais acrescenta peso em veículos elétricos.

A potência máxima será de 204 cv e o torque de 33,14 kgfm será entregue de forma instantânea, com baterias de 20 kWh a potência e torque serão menores.

O modelo contará com freios a disco nas quatro rodas, freio de estacionamento elétrico, direção elétrica, limpador de parabrisa e até freios regenerativos, para recarregar as baterias.

A Meyer Manx ainda afirma que irá disponibilizar atualizações para o modelo, e serão baseadas nas demandas, sugestões e reclamações que os primeiros compradores do modelo terão feito para a companhia.

Leia mais:  Avaliamos o organizador de porta-malas que ajuda por ordem na bagunça

A produção está programada para iniciar em 2023, com 50 modelos sendo fabricados por ano, e a partir daí aumentar a capacidade produtiva em 2024.

Os preços do novo modelo elétrico não foram revelados, mas o modelo estará exposto no Monterey Car Week, que acontece no fim de agosto na Califórnia (EUA), e estará disponível para reservas no evento.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Onze marcas da Abeifa iniciam 2º semestre com vendas em queda

Publicado


As 1.401 unidades importadas associadas à entidade responderam por apenas 0,82% do mercado no Brasil
Divulgação

As 1.401 unidades importadas associadas à entidade responderam por apenas 0,82% do mercado no Brasil

As onze marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 3.726 unidades (1.401 importadas e 2.325 nacionais), anotaram em julho último queda em suas vendas de 14,2% ante junho de 2022.

Segundo a entidade, isso representa a comercialização de 4.345 unidades no mês de julho deste ano. Comparado ao mesmo período do ano de 2021, a redução é de 49,6%: 3.726 unidades contra 7.397 veículos.

 Na importação, foram 1.401 vendas (+13,9% ante as 1.230 unidades de junho de 2022 e redução de 45,2% ante julho de 2021); e na produção nacional – com 2.325 (-25,4% ante as 3.115 do mês anterior e redução de -52% em relação a julho de 2021 (4.842).

Leia mais:  Vietnamita fabrica réplica elétrica de madeira da Vespa Sprint

 Com esse desempenho de julho, as marcas anotaram no acumulado do ano 32.294 unidades licenciadas, 22,9% inferior às vendas dos sete primeiros meses do ano passado. Se considerado o acumulado de janeiro a julho, as associadas à Abeifa respondem por  3,16%: 32.294 unidades ante o mercado interno brasileiro de 1.020.245 veículos.

Quanto às participações, em julho último, com 3.726 unidades licenciadas (importados + produção nacional), as marcas associadas responderam por apenas 2,2% do mercado total de autos e comerciais leves ( 169.093 unidades ).

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

BRABINHO OURO INFORMA

R$ 308,54

Peixoto de Azevedo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Política Nacional

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262