Connect with us

Foto: Marcos Lopes

Para atender as necessidades da prática esportiva dos moradores que residem no distrito de Adrianópolis, município do Vale de São Domingos (distante 437 km de Cuiabá), vereadores da região pediram apoio do presidente da Comissão de Saúde, deputado Paulo Araújo (PP), para a implantação de uma academia ao ar livre na comunidade.  Visando atender a reivindicação, o parlamentar apresentou, em sessão plenária (27) uma indicação ao secretário de Estado de Cultura e Esporte e Lazer, Alan Kardec, propondo a necessidade da implantação dos aparelhos para á prática de atividade esportiva.

“Sem dúvida é um investimento muito importante, pois, além da trazer benefícios para a saúde, elas também proporcionam maior interação entre a população, que se reúne nesses espaços para suas atividades físicas diárias”, destacou Araújo.

O presidente da Câmara Municipal do Vale de São Domingos, Fabio dos Santos Bezerra ressaltou que os moradores estão na expectativa para a chegada destes equipamentos. “Os idosos estão pedindo essa academia faz tempo, aqui na comunidade tem grupos ativos de idosos e jovens que praticam atividades diariamente”, explicou Fabio.

Leia mais:  Deputado defende emancipação do Distrito de União do Norte

Já o vereador José Antônio Lopes destacou que na comunidade não existe nenhuma academia e que o número de moradores que serão beneficiados é extenso. “São mais de 1.500 moradores que irão poder utilizar dos aparelhos para á prática de exercícios”, afirmou.

Na opinião da educadora Mariane Silva, por serem leves, os  aparelhos usam apenas a força do corpo e com isso podem melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. “É um excelente conjunto de equipamentos eficazes em alongamentos e musculação, principalmente para quem está começando a praticar exercícios como as pessoas idosas”, explicou Mariane.

INFRAESTRUTURA

O deputado Paulo Araújo apresentou também uma indicação que propõe a necessidade de instalação de redutores de velocidade na MT-010 (Rodovia Herder Cândia) no cruzamento entre Guia/Terra Vermelha e na outra entrada do assentamento Pai Joaquim, localizada no distrito da Guia. Conforme o deputado, a instalação visa diminuir os riscos de acidentes os quais ficam expostos os veículos que ali trafegam.

Comentários Facebook
Advertisement

Política MT

LDO é instrumento que orienta à elaboração fiscal do governo

Published

on

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) é o primeiro instrumento que define o ciclo orçamentário que compõe o plano de trabalho de um governo. Esse documento detalha quais sãos as diretrizes à distribuição do orçamento. Ela tem duração de um ano e normalmente é aprovada no meio do ano, antes do recesso parlamentar de julho.   

Esse instrumento define, anualmente, as metas e prioridades do governo para o próximo ano. É a lei que estabelece as regras para a formatação da LOA e alcance das metas e desenvolvimento das ações previstas no PPA. Sua principal finalidade é orientar a elaboração dos orçamentos fiscal, da seguridade social e de investimento do Poder Público.   

A proposta deve ser encaminhada, anualmente, até 30 de maio, para a discussão e votação pelos parlamentares na Assembleia Legislativa. De acordo com a Constituição estadual, a sessão legislativa não será interrompida sem a aprovação do projeto de lei de diretrizes orçamentárias. Enquanto isso, para o Tribunal de Contas do Estado, a LDO deve ser enviada ao até o dia 31/12 do ano em que for aprovada, para vigorar no ano subsequente. 

Leia mais:  Oscar Bezerra propões criação de três câmaras temáticas na ALMT

 Ela compreenderá as metas e prioridades da Administração Pública, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente, orientará a elaboração da lei orçamentária anual, disporá justificadamente, sobre alterações na legislação tributária.  

De acordo com a Constituição do Estado de Mato Grosso, em seu artigo 164 e parágrafo 4º, as emendas ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias não poderão ser aprovadas quando forem incompatíveis com o Plano Plurianual.  

Antes de o governo elaborar a proposta, a equipe econômica e de planejamento realizam consultas públicas com participação popular, por meio de audiências públicas. Pode-se dizer que a LDO serve como um ajuste anual das metas colocadas pelo PPA. Entre as regras que ela define, por exemplo, está a despesa com pessoal e encargos sociais dos Poderes e órgãos autônomos.  

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue Reading

Política MT

As metas da administração pública são organizadas no PPA

Published

on

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

As etapas à elaboração orçamentária se iniciam a cada quatro anos, com o planejamento de médio a longo prazo, através do Plano Plurianual (PPA) e, nesse período de tempo, desenvolvem-se anualmente por meio da Lei de Diretrizes Orçamentárias(LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA).   

O PPA define quais serão os investimentos da administração pública em cada área de atuação como, por exemplo, infraestrutura e saúde. É esse documento que define as estratégias, diretrizes e metas da administração pública estadual para as despesas de capital, bem como a redução das desigualdades inter-regionais segundo critérios populacionais.    

A cada ano, o PPA é monitorado e, caso seja necessário, passa por revisões todos os anos para se adequar às as necessidades do exercício financeiro do ano seguinte. Assim, anualmente, o PPA é o instrumento público que serve como base à elaboração tanto da LDO quanto da LOA, ambas são planos de ação do governo a curto prazo.  

De acordo com a Constituição de Mato Grosso, em seu artigo 52, o Poder Legislativo, o Executivo e o Judiciário manterão, de forma integrada, o sistema de controle interno com a finalidade de avaliar o cumprimento das metas previstas no plano plurianual, a execução dos programas de governo e dos orçamentos do Estado.   

Leia mais:  Mandado de segurança requer suspensão da sessão que aprovou os novos critérios na concessão da RGA

O governo de Mato Grosso tem até 30 de agosto, no primeiro ano de administração, para encaminhar o PPA à análise e votação dos deputados na Assembleia Legislativa. Nenhum investimento, cuja execução ultrapasse um exercício financeiro, poderá ser iniciado sem prévia inclusão no plano plurianual, ou sem lei que autorize a inclusão, sob pena de crime de responsabilidade.  

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue Reading

Política MT

CCJR analisa 17 projetos de lei em reunião ordinária

Published

on

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) realizou a 16ª reunião ordinária em formato híbrido na manhã desta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Ao todo, 19 matérias estavam na pauta do dia, mas duas foram retiradas a pedido dos autores, dez receberam parecer contrário, seis tiveram parecer favorável aprovado e um foi aprovado em redação final.

Receberam parecer contrário, os projetos de lei (PL) 572/2020; 406/2021; 130/2020; 687/2020; 326/2021; 795/2021; 1096/2021; 1188/2019; 138/2020 e 962/2020. 

Os projetos 611/2022; 973/2021; 6/2022; 487/2022; 600/2022 e 4/2022 receberam parecer favorável e em redação final o Projeto de Lei 984/2020. 

Entre as matérias que tiveram a aprovação dos parlamentares, está o PL 6/2022, que amplia de 65 para 70 anos a idade limite para nomeação e posse de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

O conteúdo dos projetos de lei e a tramitação estão disponíveis no site do ALMT, pelo link: https://www.al.mt.gov.br/proposicao/.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Botelho quer relatar PLC que altera repasses do ICMS para os municípios
Continue Reading

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262