conecte-se conosco


Agro News

Armazenagem também é destaque no Circuito Aprosoja

Publicado


Fortalecimento Institucional

Armazenagem também é destaque no Circuito Aprosoja

Na Região Norte, o “Armazém para Todos” foi o assunto mais debatido pelos produtores rurais

04/08/2021

“Eu sempre digo, venda a colheitadeira, construa um armazém, pague para o vizinho colher para você que no ano que vem você vai ter lucro e pode comprar a colheitadeira de novo”. Esse é o argumento que o produtor rural de Ipiranga do Norte e Presidente do Sindicato, Loinir Gatto, utiliza para convencer os amigos a investirem em armazenagem. O tema também é destaque durante o 15º Circuito Aprosoja, que nesta semana passa pela Região Norte de Mato Grosso.

A campanha Armazém Para Todos é apresentada em vídeo institucional e na apresentação de balanço das ações do semestre realizada pelo presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Fernando Cadore. Além disso, são disponibilizados dois totens para realizar simulação de viabilidade economia para construção dos silos.

A associada ao núcleo de Ipiranga do Norte, Alexandra Cossul, que produz em mil e duzentos hectares, já planeja investir em armazenagem. “Às vezes perdemos um dia bom de colheita porque os caminhões ficam parados na fila para descarregar. Agora podemos analisar a viabilidade para investir em um armazém”, pontuou.

Leia mais:  NOTA DE PESAR – ANTÔNIO SIMONETTO

Já em Tapurah, o vice-presidente Norte, Elso José Tirloni, explicou que a construção de armazém, faz com que o produtor possa ter mais condições de vender em um momento mais oportuno. “É o que traz autonomia para o produtor rural, com isso podemos vender por um preço melhor”, ressaltou.

O projeto defendido pela entidade enfatiza que o pequeno e médio produtor têm o direito e viabilidade para construir o seu próprio silo. “A produção de grãos no Estado aumentou em mais de 43 milhões de toneladas nos últimos dez anos, mas a capacidade para armazenar os grãos não acompanhou esse aumento. A capacidade estática de armazenagem evoluiu somente 11,8 milhões de toneladas, neste mesmo período”, lembrou Cadore.

Segundo dados do Instituto de Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), Mato Grosso precisa ampliar a sua capacidade estática para 125 milhões de toneladas até 2030. Para alcançar a meta, precisaria ter uma taxa de crescimento anual da capacidade de armazenagem na ordem de 22,9%.

“Hoje já está mais do que provado que ter um armazém dentro da propriedade é viável e traz benefícios para o produtor. O IMEA ajudou a elaborar esse projeto e acredita que essa temática é importante”, relata o superintendente do IMEA, Daniel Latorraca, que acompanha o Circuito na Região Norte.

Leia mais:  Produtores comemoram Dia Mundial do Meio Ambiente com nascentes preservadas

Quem já possui armazém atesta a importância da construção dos silos. O produtor Loinir Gatto fez o investimento na sua propriedade e já está vendo a produção de grãos rendendo e gerando mais lucros. “É totalmente viável”, finalizou.

15º Circuito – O Circuito Aprosoja de 2021 já passou por Cláudia, Sinop, Feliz Natal, Sorriso, Ipiranga do Norte e Tapurah. E ainda vai percorrer os núcleos de Porto dos Gaúchos, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum.

Fonte: Augusto Camacho

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
publicidade

Agro News

Os impactos da reforma tributária são apresentados em palestra

Publicado


Fortalecimento Institucional

Os impactos da reforma tributária são apresentados em palestra

O tema foi apresentado pelo professor Marcos Cintra no encerramento do Circuito Aprosoja, na noite desta segunda-feira (13.09), em Cuiabá

13/09/2021

“A reforma tributária como está não traz benefícios ao Brasil, a maioria dos setores sofrerá aumento considerável de tributos, principalmente a agricultura, que poderá ser severamente prejudicada”, enfatizou o professor Marcos Cintra, em palestra realizada no encerramento do 15º Circuito Aprosoja, em Cuiabá, na noite desta segunda-feira (13.09), com o tema “Tributação: Quem paga a Conta”?

Os impostos no Brasil em 30 anos da Constituição Federal foram criados 390.726 normas tributárias e mais de R$ 5,3 trilhões, são discutidos na justiça. Uma estrutura complexa que gera impacto elevado sobre quem produz, além de alto custo para as empresas cumprirem regras.

Empresas gastam R$ 55 bilhões por ano par atender as exigências fiscais, o que estimula e facilita a sonegação. Para ter uma ideia, os governos deixam de arrecadar meio trilhão de reais por ano com sonegação o que acaba sobrecarregando assalariados e empresas organizados como forma compensatória.

Leia mais:  Raça Araguaia: produtor membro da ‘Liga do Araguaia’ adota a agro sustentabilidade como modelo de produção

De acordo com o idealizador do Imposto Único, “a Emenda n° 2 a PEC 45/2019 é uma alternativa que pode destravar a reforma tributária, uma vez que não agride o pacto federativo e não impacta a sociedade.

A proposta do professor Marcos Cintra prevê a substituição de vários impostos por apenas um que é o Imposto Único Federal (IUF). Seria de apenas 2,81% para quem paga e 2,81% para quem recebe em todas as transações financeiras, tais como cheques, ordens de pagamento, DOCs, TEDs, transferências eletrônicas, etc. O IUF seria uma saída viável frente ao burocrático Imposto sobre Valor Agregado (IVA).

“São várias as vantagens com Imposto Único, o trabalhador deixaria de ter descontos do Imposto de Renda quando recebesse seu salário. Ou seja, o assalariado teria seu poder de compra elevado. O mercado consumidor seria ampliado, criando condições para o crescimento econômico autossustentado”.

As empresas seriam beneficiadas com a redução de seus custos administrativos e burocráticos. Estima-se que as necessidades relacionadas a administração dos tributos representam de 20% a 30% dos custos administrativos das empresas. Esses recursos poderiam ser aplicados pelas empresas em novos investimentos, gerando produção, emprego e renda. “Ou seja, o Imposto Único Federal (IUF) garante um sistema tributário mais justo e eficiente”, declarou o professor.

Leia mais:  Circuito Aprosoja já percorreu 03 municípios da região Sul

Para o presidente da Associação dos Produtores Rurais de Mato Grosso (Aprosoja MT), Fernando Cadore, não adianta a gente aumentar a arrecadação sem a destinação correta dos tributos. “Estamos mostrando aos nossos produtores rurais associados, autoridades e sociedade em geral os impactos que a reforma tributária pode causar, caso seja aprovada da forma que está. Percorremos quase 5 mil quilômetros, visitamos 20 municípios e mais a Capital do Estado levando informações da entidade, e principalmente ouvir as demandas dos nossos produtores críticas e sugestões”, enfatizou Cadore.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Aprosoja MT e Assembleia Legislativa firmam parceria em ação social

Publicado


Fortalecimento Institucional

Aprosoja MT e Assembleia Legislativa firmam parceria em ação social

O Termo de Fomento entre as instituições visa a distribuição de 100 mil cestas básicas às famílias carentes de MT

ALMT

13/09/2021

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), e a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), assinaram na tarde desta segunda-feira (13.09), Termo de Fomento que tem como objetivo a distribuição de cestas básicas às famílias carentes do Estado. A parceria faz parte do projeto AgroSolidário da entidade de responsabilidade social dos mais de 7.500 associados.

O projeto atuará em duas frentes: a arrecadação de valores mediante doação dos associados, parceiros e apoiadores do projeto, com expectativa de arrecadação de valores para aquisição de até 50 mil cestas básicas, e a distribuição para os beneficiários dos 47 municípios do Estado que estão interligados ao núcleo da Aprosoja, e que se enquadram aos critérios do programa.

A inciativa do AgroSolidário vai ao encontro da proposta da Aprosoja em promover a melhoria de qualidade de vida de pessoas que passam por necessidades, em razão dos impactos socioeconômicos e financeiros da pandemia do coronavírus (COVID-19), que assola o país. Para cada cesta básica que a Aprosoja MT doar a AL fará a doação de mais uma.

Leia mais:  Nascentes em propriedades rurais na região Norte estão 99% preservadas

“Fico feliz em receber os diretores da Aprosoja MT, essa Casa também é de vocês, e sem dúvidas que essa parceria vai mostrar que tanto a os produtores rurais, quanto os deputados estão imbuídos no mesmo propósito, que é de ajudar o nosso Estado, independente do que seja a pauta, e nesse caso levar alimento para centenas de famílias mato-grossenses”, frisou a segunda-secretária da Assembleia Legislativa, deputada Janaina Riva.

Para o primeiro-secretário da AL, deputado Eduardo Botelho, “essa é uma parceria que nós sempre queríamos fazer, que é com o agro, empresários e apoiadores trabalhando com o poder legislativo, para atender a população carente do Estado. Estamos satisfeitos com a parceria. Parabéns aos gigantes do agro que fazem com que Mato Grosso seja o celeiro do mundo.

De acordo com o presidente da Aprosoja MT, Fernando Cadore, o Programa AgroSolidário existe há 12 anos e já atende 86 instituições em todo Estado. “E agora com essa parceria nós produtores rurais e a Assembleia Legislativa vamos doar alimentos a quem mais necessita. A cada cesta básica que o produtor arrecadar a AL fará também a doação de mais uma. Esperamos adquirir cerca de 100 mil cestas ao longo do projeto e com essa atitude atender boa parte da população. É uma pequena contribuição, mas que, com certeza trará bons frutos”, declarou Cadore.

Leia mais:  Pesquisa aponta que soja avariada tem qualidade na alimentação de animais

AGROSOLIDÁRIO – Atua em parceria com creches, asilos, hospitais, entidades filantrópicas, APAE, entre outros.  Atualmente são 86 instituições beneficiadas que estão distribuídas em mais de 38 cidades mato-grossenses. É um programa de responsabilidade social da Aprosoja. São três frentes de atuação: distribuição de alimento à base de soja para crianças, idosos e enfermos; orientação nutricional para mães de baixa renda; e ajuda financeira para iniciativas culturais que dão oportunidades às crianças carentes.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agro News

Origem Premium investe em tecnologia e sustentabilidade e garante eficiência operacional para atender as demandas de mercado

Publicado


A busca por eficiência operacional é uma das diretrizes do Grupo Origem Premium. Pautados pelos princípios de bem-estar animal, sustentabilidade, tecnologia de ponta e ferramentas que auxiliem na gestão do negócio e modernizem a produção, garantem ao mercado consumidor, carne segura e ganhos elevados aos criadores parceiros da Raça Araguaia.

O modelo de produção Origem Premium, contribui para a disseminação do conceito e da prática da pecuária sustentável. Foto: Origem Premium

Dessa forma, o bom planejamento e a gestão eficiente têm assegurado o sucesso da marca, a partir da adequação ambiental da propriedade, associada a práticas de manejo, que resultam em ganhos de produtividade, alcance de novos mercados, e a fidelização de um público cada vez mais consciente.

A adoção de práticas sustentáveis resultou em potencial de ganho de peso do animal de Raça Araguaia, redução no tempo de engorda, permitindo maior precocidade reprodutiva e de abate. Foto: Origem Premium

Todos os recursos utilizados para melhorar a eficiência da produção animal e minimizar erros de gestão e manejo, são adotados pelo Grupo Origem Premium, com o propósito de reduzir as perdas, preservar a natureza e elevar qualidade dos produtos. Os reflexos estão presentes no meio ambiente, com a mitigação de gases de efeito estufa, recomposição da vida microbiana do solo e condições propícias à regeneração da fauna e flora. Modelo que contribui para a disseminação do conceito e da prática da pecuária sustentável, por aliar à atividade produtiva a conservação dos recursos naturais e da biodiversidade.

O conceito Origem Premium contempla ações estratégicas direcionadas a cadeia produtiva da carne, da preservação ambiental e recuperação de áreas verde. Foto: Origem Premium

O bom gerenciamento apresenta-se como fator determinante para o êxito da Origem Premium. Segundo o criador da Raça Araguaia e um dos fundadores da empresa, Raul Almeida, o mais importante é a gestão da propriedade, com ações embasadas por dados técnicos que possibilitem maior eficácia, confiabilidade, sustentabilidade e, consequentemente, melhores resultados.

Leia mais:  Produtores comemoram Dia Mundial do Meio Ambiente com nascentes preservadas

A pecuária de corte associada à conservação ambiental é uma característica do nosso modelo de produção. O sucesso da marca se deve a genética da Raça Araguaia, ao manejo aplicado a produção aliado ao bem estar animal, a relação harmoniosa com os colaboradores e ao respeito ambiental. Essas associações de fatores possibilitam entregar ao consumidor uma carne macia, saborosa, saudável e sustentável”.

O bom planejamento e a gestão eficiente têm assegurado o sucesso da marca, a partir da adequação ambiental da propriedade. Imagem: Origem Premium

Melhore o manejo e aumente a produtividade, com o Programa Origem Premium. Oferecemos um conjunto de tecnologias para a boa gestão e inovação, permitindo a genética do Araguaia expressar o seu potencial, em reprodução, engorda e acabamento, com a redução no tempo de engorda, maior precocidade reprodutiva e de abate, oferecendo ao mercado consumidor, uma carne de melhor qualidade, maciez e sabor. Para saber mais sobre o nosso modelo de produção sustentável, entre em contato com a gente pelo e-mail: contato@origempremium.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

BRABINHO OURO INFORMA

R$ 308,54

Peixoto de Azevedo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Política Nacional

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262