Home » Aumento nos casos de covid-19 em Lucas: saiba mais sobre vacina e uso de máscaras

Aumento nos casos de covid-19 em Lucas: saiba mais sobre vacina e uso de máscaras

por Celso Ferreira Nery
aumento-nos-casos-de-covid-19-em-lucas:-saiba-mais-sobre-vacina-e-uso-de-mascaras

O primeiro mês de 2024 registrou aumento no número de casos de covid-19 em Lucas do Rio Verde. Também em janeiro o município voltou a registrar óbito de paciente que contraiu a doença.

Diante deste quadro, a Secretaria de Saúde passou a monitorar a situação diariamente. Ontem, em entrevista à imprensa, foram divulgadas ações que estão sendo realizadas pelo município.

A secretária adjunta de Saúde, Karina Barros, informou que o município dispõe de testes contra a covid-19 em todos os postos de saúde. Basta que a pessoa que apresente sintomas da doença e procure a unidade mais próxima. Ela será avaliada para definir ou não a realização da testagem. Além disso, o Pronto Atendimento Municipal (PAM) continua sendo a unidade referência no atendimento a pacientes com coronavírus.

“Com o monitoramento do número de casos, a Secretaria de Saúde organiza a necessidade dos atendimentos, tem atendimentos com resposta rápida aos pacientes que procuram as unidades”, informou. “Todas as unidades de saúde estão preparadas e têm o teste de covid para os pacientes que apresentam sintomas”.

Planejamento

O aumento no número de casos foi registrado em todo o Estado. Com isso, a Secretaria Estadual de Saúde passou a divulgar boletins informando a situação epidemiológica dos municípios. A relação classifica as situações como risco muito alto, risco alto, risco moderado ou baixo conforme a incidência de casos em cada cidade. Lucas está no grupo de risco alto.

[Continua depois da Publicidade]

Keli Paludo, da área de planejamento da secretaria, explica que a situação vem sendo acompanhada e diz que ainda não há necessidade de ações restritivas. “Não é nada alarmante que tenha de fazer alguma intervenção, adotar uma conduta diferente, de organizar sentinela. A princípio serão mantidos os serviços como estão organizados”, disse.

Vacinas e uso de máscara

Por outro lado, o município vem desenvolvendo a vacinação da população. Este ano, com algumas mudanças na estratégia.

A coordenadora de Vigilância em Saúde, Cláudia Engelmann, informa que o Ministério da Saúde recomenda quais os grupos devem ser imunizados como prioritários. A proposta é imunizar crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade, com três doses de vacina. “Esse esquema vacinal entra no calendário de rotina da criança”, explica.

Acima de 5 anos, para ser vacinada, a pessoa deve fazer parte de grupos prioritários. Fazem parte desse grupo pessoas que possuam algum tipo de comorbidade, como diabetes, problemas cardíacos, renal, imunossuprimidos, que faça uso de medicação que abaixe a imunidade. Também fazem parte deste grupo, idosos, gestantes, trabalhadores da área de saúde. “A recomendação é esse grupo prioritário receber uma dose de bivalente em 2024. Se você é desse grupo prioritário pode conferir nas redes sociais todos os grupos, pode procurar a unidade básica de saúde e receber sua dose de 2024. Tem que ter pelo menos seis meses da última dose covid”, explicou.

[Patrocinado]

Em relação ao uso de máscaras, a supervisora orienta que as pessoas que fazem parte dos grupos de risco ou pessoas que apresentem sintomas de doença respiratória a usarem máscara. “Independente se é covid ou não é importante usar a máscara. Vai procurar atendimento em qualquer unidade de saúde, já vai com a máscara. Recomendamos que as pessoas sintomáticas e as pessoas do grupo de risco. Se vai num local mais fechado e tenha mais aglomeração e a pessoa é do grupo de risco, que use a máscara”, destaca.

você pode gostar