Home » Bolsonaristas de MT votam para soltar deputado apontado como mandante da execução de Marielle

Bolsonaristas de MT votam para soltar deputado apontado como mandante da execução de Marielle

por Jornalismo
bolsonaristas-de-mt-votam-para-soltar-deputado-apontado-como-mandante-da-execucao-de-marielle

Placar apertado

Publicado em

11 de abril de 2024

MATO GROSSO

Foto: Montagem – Olhar Direto

Os cinco deputados bolsonaristas de Mato Grosso votaram, nesta quarta-feira (10), pela soltura do deputado Chiquinho Brazão (sem partido – RJ), detido pela Polícia Federal sob acusação de ser o mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, em 2018.

Foram favoráveis à soltura do parlamentar: Abílio Júnior (PL), Amália Barros (PL), Coronel Assis (UNIÃO), Coronel Fernanda (PL), José Medeiros (PL). Contrários à soltura: Emanuelzinho (MDB), Gisela Simona (UNIÃO) e Juarez Costa (MDB).

A Câmara dos Deputados, no entanto, manteve, por 277 votos favoráveis, a prisão em flagrante do parlamentar. Houve 129 votos contra a prisão e 28 abstenções.

O Plenário da Câmara acompanhou parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), de autoria do deputado Darci de Matos (PSD-SC), que recomenda a manutenção da prisão preventiva por crime flagrante e inafiançável de obstrução de Justiça com o envolvimento de organização criminosa.

Além do deputado, é acusado de ser o mandante do crime o seu irmão, Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. O processo passou a tramitar no Supremo porque ambos têm foro privilegiado.

MT NOTÍCIAS

MATO GROSSO

MT ultrapassa meta do PNAE na aquisição de produtos da agricultura familiar para alimentação escolar

Atualmente, 34,8% dos recursos de fundo nacional é usado para comprar alimentos da produção familiar

Publicados

15 horas atrás

em

10 de abril de 2024

Foto: Secom-MT

O Governo de Mato Grosso ultrapassou o percentual estabelecido pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para a compra de alimentos da agricultura familiar. Conforme as normas do PNAE, é necessário que 30% dos fundos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) sejam empregados na aquisição direta de produtos de agricultores familiares, e Mato Grosso atingiu 34,8%.

Em 2019, o percentual era de 26% e avançou, gradativamente, com as políticas do Governo do Estado para apoiar a agricultura familiar, tanto no cultivo quanto na comercialização da produção, e também pelo interesse em melhorar a qualidade das refeições servidas aos estudantes.

“Esse aumento reflete o empenho do Governo do Estado em fomentar a produção local, beneficiando os agricultores com um mercado mais amplo e seguro e também melhorando a qualidade nutricional das refeições fornecidas aos estudantes do estado”, afirmou o secretário adjunto de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural da Secretaria de Agricultura Familiar do Estado, Clóvis Figueiredo Cardoso.

A Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso (Seduc-MT) tem implementado estratégias significativas para enriquecer e diversificar a alimentação dos alunos nas escolas estaduais. Uma alteração recente no cardápio é a inclusão de peixe no cardápio das refeições escolares, uma iniciativa que não só amplia a variedade nutricional oferecida aos estudantes, mas também incentiva o consumo de alimentos saudáveis e nutritivos.

“Investir além do que determina a lei mostra que a Seduc cumpre o seu compromisso com a educação e valoriza as cadeias produtivas que hoje fazem parte do contexto educacional. Além do mais, adquirir produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar garante um cardápio saudável e também contribui no contexto social e econômico das comunidades nas quais as escolas estão inseridas”, avalia Alan Porto, secretário de Estado de Educação”, disse Alan Porto, secretário de Estado de Educação.

A rede estadual oferece três refeições diárias nas escolas de ensino regular e cinco nas de ensino integral. Ao todo, o Governo do Estado está investindo R$ 160 milhões na alimentação escolar neste ano.

MAIS LIDAS DA SEMANA

você pode gostar