Home » Castigado pelas lesões, São Paulo sucumbe em Córdoba e perde para o Talleres

Castigado pelas lesões, São Paulo sucumbe em Córdoba e perde para o Talleres

por O Gol
castigado-pelas-lesoes,-sao-paulo-sucumbe-em-cordoba-e-perde-para-o-talleres

Começou com derrota a trajetória do São Paulo na Libertadores de 2024. Na noite desta quinta-feira, o Tricolor visitou o perigoso Talleres, em Córdoba, e, após sofrer com as lesões de Rafinha, Lucas Moura e Wellington Rato, não encontrou forças para segura o adversário, que aproveitou as chances e venceu por 2 a 1.

Na próxima semana, o time comandado por Thiago Carpini vai buscar a reação diante do chileno Cobresal, no Morumbis, enquanto os argentinos visitam o Barcelona, em Guayaquil.

“Bruxa solta”

Difícil comentar sobre futebol nos primeiros 45 minutos em Córdoba. Em duelo truncado e com poucos espaços, o que fez a diferença foi o número assustador de lesões. A primeira foi no Talleres e surgiu logo aos cinco, quando Sosa pediu substituição e deixou o campo para entrada de Ruíz Rodríguez.

Do outro lado, o prejuízo foi ainda maior. A começar pelo experiente Rafinha. O lateral são-paulino sentiu dores musculares e foi substituído por Igor Vinícius. O que já era ruim ficou ainda pior quando Lucas Moura tentou arrancar pelo meio e desabou no gramado com a mão na coxa. Com suspeita de estiramento, o camisa 7 também foi sacado por Carpini. Ferreirinha foi o escolhido para entrar

A maré de azar (pasmem) não parou por aí. Nos minutos finais, quando o Tricolor Paulista começou a esboçar uma pressão, Wellington Rato, que já retornava de lesão, também não aguentou os problemas físicos e precisou deixar o campo.

Com o terceiro problema consecutivo, Carpini optou por não queimar sua terceira e última janela de alterações e deixou o São Paulo com um jogador a menos nos acréscimos. Custou caro. Com um jogador a mais, o Talleres se animou nos acréscimos e foi buscar o primeiro gol. Aos 51, Catalã avançou pela direita, levantou a cabeça e cruzou para Ruíz Rodríguez, que dominou na área e finalizou para o fundo das redes.

São Paulo tenta reação, mas não evita derrota

Mesmo com o cenário completamente adverso, o São Paulo começou bem o segundo tempo, trocando passes e ganhando terreno no setor ofensivo. Aos oito, porém, o Tricolor levou mais um balde de água fria. 

Após lançamento longo, Girotti dividiu pelo alto com Diego Costa e a bola se ofereceu para Botta, que se livrou da marcação de Arboleda e finalizou no cantinho, sem chances de defesa para Rafael. 

Com cenário completamente adverso, Thiago Carpini tentou uma última cartada e mandou a campo a dupla Galoppo e Luciano. As alterações tiveram efeito imediato. Aos 21 minutos, Galoppo arriscou de fora e carimbou a trave. Na sobra, Luciano, bem posicionado, completou para as redes, recolocando o Tricolor na partida.

O gol devolveu a confiança dos são-paulinos, que chegaram a flertar com o empate. Aos 37, após boa trama ofensiva, Luciano recebeu na área, girou para cima da marcação e bateu firme, parando em boa defesa de Herrera, que mandou para escanteio. Nos minutos finais, mais pressão. Arboleda foi o responsável pela última grande chance em cabeçada, mas Guido Herrera garantiu a vitória do Talleres: 2 a 1.

você pode gostar