conecte-se conosco


Cuiabá

Controladoria Geral do Município inicia processo de implementação de decreto que trata sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Publicado


A Controladoria Geral do Município (CGM) já está em fase de tratativas para colocar em prática o Decreto municipal nº 8.617, de 17 de setembro de 2021, que determina a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no âmbito da Prefeitura Municipal de Cuiabá. 

A primeira reunião ocorreu ainda no final de setembro, entre a controladora-geral do Município, Mariana Cristina Ribeiro dos Santos; o diretor de Controle Interno da CGM, Wanderson Arruda de Oliveira; da diretora de Transparência da CGM, Érika Arruda da Matta Vieira; da coordenadora de Transparência Ativa da CGM, Joilce Costa; o diretor de Tecnologia da Informação da Secretaria Municipal de Gestão, Rodrigo Matos Medeiros e o servidor da DTI, Joanil Arinos. 

“Esta foi a primeira reunião para alinhar sobre as ações a serem executadas para colocar em prática  o que traz o Decreto Municipal sobre a Lei Geral de Proteção de Dados. As discussões tratam sobre quais serão as ações prioritárias, cronograma de implementação, criação do comitê de privacidade de dados, dentre outras. Cuiabá está entre as capitais que saíram na frente nesse sentido com a publicação do Decreto 8617/2021, que dispõe sobre as atribuições, diretrizes, ações e procedimentos para adequação do Poder Executivo do Municipal à normativa, a fim de tutelar o direito fundamental a proteção de dados pessoais e a autodeterminação informativa”, disse a controladora-geral, Mariana dos Santos. 

Confira abaixo o Decreto nº 8.617, de 17 de setembro de 2021

DECRETO Nº 8.617 DE 17 DE SETEMBRO DE 2021. 

DISPÕE SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DA LEI N.º 13.709, DE 14 DE AGOSTO DE 2.018 (LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS – LGPD), NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE CUIABÁ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, no uso de suas atribuições, que lhe são conferidas pelo inciso VI da Lei Orgânica do Município e, 

CONSIDERANDO a Lei n.º 13.709, de 14 de agosto de 2018; 

DECRETA: 

CAPITULO I 

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 

Art. 1º Este Decreto dispõe sobre as atribuições, diretrizes, ações e procedimentos para adequação do Poder Executivo do Município de Cuiabá à Lei n.º 13.709, de 14 de agosto de agosto de 2018 (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGPD), a fim de tutelar o direito fundamental a proteção de dados pessoais e à autodeterminação informativa. 

CAPITULO II 

DAS DIRETRIZES DA POLITICA MUNICIPAL DE PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS 

Art. 2º São diretrizes da Política Municipal de Proteção de Dados Pessoais: 

I – a definição de objetivos e metas para as estratégias de adequação à LGPD e para os programas de governança em privacidade e o monitoramento dos resultados; 

II – o desenvolvimento contínuo do nível de maturidade dos tratamentos dos dados; 

III – o alinhamento com as políticas de segurança da informação do Município de Cuiabá; IV – o alinhamento com as boas práticas de transparência e as regras definidas na Lei Federal n.º 12.527, de 18 de novembro de 2011 (Lei de Acesso a Informação – LAI), e seus substitutos normativos; 

V – a implementação de processos de gestão de risco pelos órgãos e entidades abrangidos por este Decreto para balizar a adoção de boas práticas e regras de governança associadas ao Programa de Governança em Privacidade; 

VI – a manutenção da segurança jurídica dos instrumentos firmados; 

VII – a proporcionalidade das medidas acerca de proteção de dados, privacidade e segurança da informação; 

VIII – o atendimento tempestivo, simplificado e, preferencialmente, eletrônico às demandas do titular de dados pessoais; 

IX – divulgação permanente e sensibilização dos gestores e servidores sobre a relevância da conformidade do tratamento de dados pessoais; e 

X – outras diretrizes estabelecidas pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP de que trata o art. 3.º deste Decreto. 

CAPITULO III

DO CONSELHO GESTOR DE PROTEÃO DE DADOS PESSOAIS 

Art. 3º Fica criado o Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP, integrado pelo Controlador Geral do Município, que o presidirá, pelo Procurador Geral do Município, Secretário Municipal de Gestão, Secretário de Municipal de Fazenda e pelo Secretário de Municipal de Governo. 

Art. 4º Compete ao Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP, com base nos princípios e disposição contidos na LGPD e em regulamentos complementares da Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD, estabelecer diretrizes, definir normas, atribuir competências e deliberar sobre a Política Municipal de Proteção de Dados Pessoais, estratégias de adequação, objetivos, metas, prazos e os programas de governança em privacidade. 

CAPITULO IV 

DO COMITÊ EXECUTIVO DE PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS 

Art. 5º Fica instituído o Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, coordenado pela Controladoria Geral do Município, com a seguinte composição: 

I – um representante da Secretaria Municipal de Gestão – SMGE; 

II – um representante da Controladoria Geral do Município – CGM; 

III – um representante da Procuradoria Geral do Município – PGM; 

IV – um representante da Diretoria de Tecnologia da Informação da SMGE; 

V – um representante da Secretaria de Município da Fazenda – SEFAZ. 

§ 1º Os membros do Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP serão indicados pela autoridade máxima de cada órgão ou entidade descrita no caput deste  artigo, em até 30 (trinta) dias da publicação  deste Decreto, e,  nomeados pelo Prefeito do Município. 

§ 2º Os membros indicados para o Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP devem possuir notórios e comprovados conhecimentos em proteção de dados pessoais, gestão de projetos, gestão de risco e/ou segurança da informação.

§ 3º O representante da Procuradoria Geral do Município – PGM orientará o Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP acerca dos aspectos jurídicos que devem ser observados, propondo a formulação de consulta jurídica, quando necessário. 

§ 4º A Controladoria Geral do Município prestara apoio administrativo e material para o desempenho das atividades do Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP. 

§ 5º A Diretoria de Tecnologia da Informação – DTI, prestará apoio técnico e operacional ao Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP. 

Art. 6º O Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, com atuação permanente, terá as seguintes competências: 

Leia mais:  Força-tarefa atua no Residencial Jonas Pinheiro III

I – elaborar e submeter à aprovação pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados – CGPDP diretrizes, estratégias, ações e metas para gradual adequação do Poder Executivo Municipal a LGPD e implementação da Política Municipal de Proteção de Dados Pessoais; 

II – elaborar e submeter à aprovação pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP normas relacionadas à proteção de dados pessoais no âmbito do Poder Executivo Municipal com base na LGPD e regulamentos da Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD; 

III – auxiliar os Encarregados na identificação e avaliação dos processos de tratamento e proteção de dados pessoais existentes no âmbito da administração pública Municipal direta, autárquica e fundacional; 

IV – apresentar estudos e relatórios, com o apoio dos Encarregados, que subsidiem as decisões do Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP relacionadas a implementação da Política Municipal de Proteção de Dados Pessoais e ao Programa de Governança em Privacidade; 

V – monitorar a execução e desempenho das estratégias e ações aprovadas pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP, o cumprimento de prazos, objetivos e metas para adequação do Poder Executivo Municipal a LGPD e a implementação da Política Municipal de Proteção de Dados Pessoais; 

VI – monitorar a adoção de medidas de segurança técnicas e administrativas aptas a proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou qualquer forma de tratamento inadequado ou ilícito; 

VII – acompanhar permanentemente a evolução de maturidade, a gestão de riscos e os indicadores associados aos programas de governança em privacidade implementados no Poder Executivo Municipal; 

VIII – coordenar e orientar a rede de Encarregados nos órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal; 

IX – deliberar e incentivar a adoção de padrões para procedimentos, serviços e produtos que facilitem aos titulares de dados pessoais o exercício de seus direitos; 

X – a estimular a integração e articulação entre os diversos órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal para o desenvolvimento e operacionalização das ações de adequação à LGPD; 

XI – promover a governança em privacidade e a proteção dos dados pessoais através da coordenação e realização de ações de capacitação, da elaboração de manuais e cartilhas e da divulgação de boas práticas, ações relevantes e resultados entre os órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal; 

XII – realizar outras atribuições correlatas. 

Parágrafo único. Os órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal devem disponibilizar para o Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP as informações necessárias para o exercício de suas competências relacionadas aos processos de tratamento e compartilhamento de dados pessoais e a implementação das ações de adequação à LGPD, resguardado, conforme cada caso, os sigilos fiscais e legais previstos nas respectivas legislações. 

Art. 7º O Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP poderá convidar representantes de órgãos e entidades públicas e privadas, além de pesquisadores e especialistas, para participarem de suas atividades, quando sua experiência ou expertise for relevante. 

Parágrafo único. A participação dos convidados de que trata o caput deste artigo ficará restrita ao tempo necessário para prestar os esclarecimentos a eles solicitados.

CAPITULO V 

DO ENCARREGADO PELO TRATAMENTO DOS DADOS PESSOAIS 

Art. 8º O dirigente máximo de cada órgão ou entidade do Poder Executivo Municipal deve indicar, preferencialmente, servidor efetivo para ser o Encarregado pelo tratamento dos dados pessoais, nos termos do inciso III do art. 23 e do art. 41 da LGPD, mediante publicação junto a Gazeta Municipal de Cuiabá, nos termos e prazos estipulados pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP. 

§ 1º O Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP poderá dispor sobre as hipóteses em que o dirigente máximo do órgão ou entidade será dispensado da indicação de Encarregado próprio. 

§ 2º O servidor Encarregado designado na forma do caput deste artigo deverá: 

I – ter experiência e conhecimentos multidisciplinares, preferencialmente em proteção de dados pessoais, gestão de projetos e processos, tecnologia e segurança da informação, gestão de riscos, dentre outras matérias correlatas;

II – estar subordinado diretamente ao dirigente máximo do órgão ou entidade; 

III – não estar lotado nas unidades de Tecnologia da Informação ou ser gestor responsável de sistemas de informação de órgão ou entidade do Poder Executivo Municipal. 

§ 3º Para fins de atendimento ao inciso I do §2º, o Encarregado deverá participar das capacitações, seminários e treinamentos disponibilizados pelo órgão ou entidade ao qual está vinculado, bem como das atividades de capacitação disponibilizadas por outros órgãos, pelo Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP e pela Controladoria Geral do Município – CGM. 

§ 4º A identidade e as informações de contato do Encarregado deverão ser divulgadas publicamente, de forma clara e objetiva, no site de cada órgão ou entidade do Poder Executivo Municipal. 

Art. 9º Compete ao Encarregado e sua equipe de apoio: 

I – aceitar reclamações e comunicações dos titulares de dados pessoais, prestar esclarecimentos e adotar providências; 

II – receber comunicações da Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD e adotar providências; 

III – orientar os servidores, funcionários e os contratados a respeito das práticas a serem tomadas em relação à proteção de dados pessoais; 

IV – realizar, com apoio do Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, o mapeamento dos processos de tratamento de dados pessoais realizados no âmbito do órgão ou da entidade Municipal, inclusive dos compartilhamentos com entidades públicas ou privadas, propondo adequações a luz da LGPD; 

V – executar outras atribuições normatizadas pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP; 

VI – seguir as orientações do Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, bem como apoiá-lo, repassando todas as informações necessárias para o cumprimento de suas atribuições; e 

VII – atender às normas complementares da Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD. 

Art. 10. O Encarregado deve ter garantidos pela autoridade máxima do órgão ou entidade ao qual está vinculado: 

I – acesso direto aos dirigentes do órgão ou entidade a que está vinculado; 

II – apoio dos setores jurídico, tecnológico, de controle interno do órgão ou entidade e da ouvidoria para o desempenho de suas funções; 

Leia mais:  Prefeitura de Cuiabá autoriza funcionamento do comércio no Dia de Finados

III – acesso motivado a todas as operações de tratamento de dados pessoais no âmbito do órgão ou entidade; 

IV – capacitação permanente em temas relevantes para o desempenho de suas competências, como os definidos no §1º do art. 9º deste Decreto.

CAPITULO VI 

DAS DEMAIS COMPETENCIAS 

Art. 11. Compete aos dirigentes máximos dos órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal: 

I – prover condições e promover ações para adequação dos processes e tratamentos de dados pessoais do órgão ou entidade à LGPD, às normas definidas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD e as determinações do Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP e do Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP; 

II – adotar medidas de segurança, técnicas e administrativas aptas a proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou qualquer forma de tratamento inadequado ou ilícito; 

III – comunicar, através do Encarregado, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD e aos titulares dos dados pessoais, a ocorrência de incidente de segurança que possa acarretar risco ou dano relevante aos titulares; 

IV – implementar o Programa de Governança em Privacidade, com base nos requisitos mínimos do art. 50, § 2º da LGPD;

V – fornecer aos operadores, através do Encarregado, termos de uso, políticas de privacidade, manuais orientativos e capacitação relacionados aos tratamentos sob sua responsabilidade; e 

VI – elaborar o Relatório de Impacto a Proteção de Dados Pessoais, na forma e condições previstas na LGPD, com apoio do Encarregado, do setor jurídico e do setor de TI do órgão ou entidade. 

Art.12. Compete a Procuradoria Geral do Município – PGM prestar consultoria jurídica ao Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP, ao Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP e aos órgãos e entidades da Administração Pública Municipal Direta e Indireta, mediante a emissão de pareceres ou outras manifestações oficiais para dirimir dúvidas e ficar a interpretação da LGPD, bem como  para a elaboração dos atos normativos, modelos de contratos, de convênios e de acordos de cooperação aderentes à LGPD. 

Parágrafo único. As consultas dos órgãos e entidades da Administração Pública Municipal Direta e Indireta deverão ser direcionadas ao Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, observado o artigo 4.º da Lei Complementar Municipal n.º 86/2.008, que encaminhará a Procuradoria Geral do Município – PGM, caso entenda necessário. 

Art. 13. Compete a Controladoria Geral do Município – CGM: 

I – auxiliar os órgãos e entidades na implementação de processos de gestão de riscos e avaliação de maturidade dos programas de governança em privacidade; 

II – realizar consultorias, capacitações e outras ações de assessoria para apoiar os órgãos e entidades na adequação à LGPD e implementação das políticas e programas de governança em privacidade; e 

III – estabelecer e implementar a sistemática de auditoria interna baseada em riscos para avaliar a adequação à LGPD, a implementação da Política Municipal de Proteção de Dados Pessoais e a operacionalização dos programas de governança em privacidade. Art. 14. Compete a Diretoria de Tecnologia da Informação da SMGE: 

I – orientar a aplicação de soluções de Tecnologia da Informação relacionadas à proteção de dados pessoais; 

II – adequar as arquiteturas e as operações compartilhadas, hospedadas no data center e na rede corporativas exigências da Lei n.º 13.709/2018; e 

III – propor padrões de desenvolvimento de novas soluções de tecnologia da informação, considerando a proteção de dados pessoais, desde a fase de concepção do produto e serviço até sua execução.

Parágrafo único. As arquiteturas e as operações de que trata o inciso II poderão ter seu escopo alterado por meio de acordo entre as partes responsáveis pelo compartilhamento. 

CAPITULO VII 

DA CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO 

Art. 15. O Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, em articulação com a Escola de Serviço Público do Município de Cuiabá, deve capacitar e sensibilizar os Encarregados, os agentes de tratamento, os dirigentes dos órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal e demais envolvidos nas normas, políticas e procedimentos associados à proteção de dados pessoais e nas ações necessárias para adequação à LGPD. 

§ 1º O Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP definirá prazos para a conclusão das capacitações e demais ações previstas no caput deste artigo. 

§ 2º O Comitê Executivo de Proteção de Dados Pessoais – CEPDP, conforme diretrizes e prazos estabelecidos pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP, em articulação com outros órgãos, elaborará e dará publicidade a manuais, cartilhas e material eletrônico de divulgação relacionados à LGPD, medidas de segurança e ações de proteção a dados pessoais. 

CAPITULO VIII 

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 

Art. 16. Os prazos estabelecidos neste Decreto podem ser alterados pelo Conselho Gestor de Proteção de Dados Pessoais – CGPDP mediante decisão fundamentada. 

Art. 17. Os órgãos e as entidades do Poder Executivo Municipal deverão informar, nos seus sítios eletrônicos, as hipóteses em que, no exercício de sua competência, realizam o tratamento de dados pessoais, fornecendo informações claras e atualizadas sobre a previsão legal, a finalidade, os procedimentos e as práticas utilizadas para a execução dessas atividades. 

Art. 18. As empresas públicas e as sociedades de economia mista municipais deverão estabelecer, monitorar e revisar suas políticas de proteção de dados pessoais por ato próprio aprovado pelos seus respectivos conselhos de administração. 

§ 1º As empresas públicas e as sociedades de economia mista municipais que atuam em regime de concorrência, sujeitas ao disposto no art. 173 da Constituição Federal, observarão o mesmo regime de tratamento de dados dispensado pela LGPD às pessoas jurídicas de direito privado. 

§ 2º Quando estiverem executando políticas públicas, as empresas públicas e as sociedades de economia mista municipais observarão as regras da LGPD destinadas aos órgãos e as entidades do Poder Público, observados, no que couber, os termos deste Decreto. 

Art. 19. Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação. 

Palácio Alencastro, em Cuiabá/MT, 17 de setembro de 2021.

EMANUEL PINHEIRO 

Prefeito Municipal

Comentários Facebook
publicidade

Cuiabá

População acima de 18 anos que tomou a segunda dose há 5 meses pode tomar a dose de reforço a partir desta segunda-feira (06)

Publicado


Gustavo Duarte

Clique para ampliar

A partir desta segunda-feira (6), todos as pessoas de 18 a 59 anos que tenham tomado a segunda dose de qualquer vacina contra o coronavírus há 5 meses (150 dias) poderão receber a dose de reforço. Até então apenas trabalhadores da saúde e pessoas a partir de 60 anos estavam recebendo a terceira aplicação, mas com o recebimento de mais doses, a campanha Vacina Cuiabá – Sua Vida em Primeiro Lugar ampliou o público. O anúncio foi feito pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, na tarde de sexta-feira,3. “Com apoio de todos vocês, juntos, vamos vencer essa cruzada contra a Covid19”, declarou o prefeito. 

“É como se estivéssemos começando novamente a campanha de vacinação, pois agora toda a população adulta poderá ser vacinada com a dose de reforço. Por isso pedimos encarecidamente que as pessoas verifiquem com cuidado a data que tomaram a segunda dose, para só comparecerem aos polos de vacinação para receber a terceira aplicação no prazo correto, que é de 150 dias após a segunda vacina”, explicou Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha.

Leia mais:  SUGESTÃO DE PAUTA - Pinheiro lança projeto de aulas preparatórias para o Enem

Em relação à segunda dose da Janssen, Valéria revelou que é necessário aguardar a chegada das vacinas. “Recebemos cerca de 15 mil doses de Janssen para aplicação de dose única na época e ela já foi toda usada, não temos mais nenhuma dose. Precisamos aguardar o envio da segunda dose para o público que recebeu essa vacina para darmos continuidade ao esquema vacinal”, disse.

A coordenadora aproveita para fazer o chamamento das pessoas que estão com a segunda dose ou a dose de reforço atrasadas. “Temos muitas pessoas que precisam comparecer aos polos de vacinação para completarem o esquema vacinal. Quem tomou a primeira dose de Pfizer ou Astrazeneca, pode tomar a segunda depois de 56 dias. Quem tomou a primeira de Coronavac, pode tomar a segunda após 28 dias. Pessoas acima de 12 anos que ainda não tomaram nenhuma dose, devem fazer o cadastro no site Vacina Cuiabá e comparecer a qualquer polo e se vacinar o quanto antes.

Ela reforça a importância de se completar o esquema vacinal e tomar a dose de reforço. “Temos visto nos noticiários que vários países da Europa estão passando por mais uma onda da Covid-19 porque a cobertura vacinal está abaixo do esperado. O Brasil tem uma forte cultura de vacinação e já conseguiu controlar inúmeras doenças por meio da imunização. É essencial que as pessoas venham se vacinar, pois quanto mais pessoas imunizadas, menos risco corremos de passarmos por uma nova onda da pandemia. Quem se vacina, protege si mesmo e o próximo”, concluiu Valéria.

Leia mais:  Prefeito entrega carta de agradecimento a professor da FGV e embaixador cultural da Unesco que ajudou a estreitar laços com a Índia

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Parada da Diversidade respeitará normativas da Prefeitura de Cuiabá e passaporte sanitário será exigido na Praça das Bandeiras

Publicado


A 18ª edição da Parada da Diversidade Sexual de Mato Grosso, agendada para o sábado (4), em Cuiabá, irá condicionar a permanência na apresentação cultural marcada para ocorrer na Praça das Bandeiras à apresentação do cartão de vacinação, atendendo à normativa vigente editada pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro. O evento trará o debate sobre o tema “família de LGBTQIA+ orgulho de (re)existir. A iniciativa conta com a parceria da Prefeitura de Cuiabá.

A concentração terá início às 16h, na praça Ipiranga, mas a programação terá um percurso até a praça das Bandeiras (na avenida Historiador Rubens de Mendonça). Nesse local, que será palco de inúmeras apresentações artísticas, a entrada só será possível mediante a comprovação da vacina atendendo o Decreto 8.832/2021.

A Parada da Diversidade tem a proposta de levar conhecimento para toda sociedade,  amparada na compaixão e no respeito mútuo. “Sempre fomos parceiros do público LGBTQIA+ na efetivação de políticas públicas e na garantia dos direitos dessas pessoas. Todos esforços estão sendo dispensados pelo Executivo Municipal contra essa doença que causou tantos danos às famílias”, ponderou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.  

Leia mais:  Plano de Ação do Turismo para os próximos quatros anos será apresentado nesta segunda-feira (05)

“O tema dessa nova edição da Parada vem ao encontro das premissas da gestão, o respeito, o cuidado, e a garantia do respeito dos direitos. Todos somos iguais perante à lei, independentemente de sexualidade, gênero, raça, cor ou classe social”, acrescentou Pinheiro.

Para acesso ao evento na Praça das Bandeiras, será exigida a apresentação do Passaporte da Vacina com o esquema de vacinação completo (duas doses ou a dose única). A comprovação pode ser obtida pelo site Vacina Cuiaba- https://cadastro.vacinacuiaba.com.br/avaliacao/cartao/168002 que pode ser feito pelo celular e apresentação na hora.

O coordenador, fundador do movimento e um dos percursores na criação dos movimentos sociais de luta pelos direitos em Mato Grosso, Clóvis Arantes, lembra o objetivo da iniciativa.

“Temos de ganhar as ruas de Cuiabá tirando o LGBTQIA+ do armário, porque o que fica no armário são roupas velhas e traças, roupas novas e bonitas a gente usa, quer mostrar para todo mundo”, diz.

Ele ponderou ainda que o Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual de Cuiabá está desenvolvendo um trabalho com uma equipe multidisciplinar de acolhimento com psicólogo, terapias, assessoria jurídica para acolher o LGBTQI+ e a família para orientações. “A nossa luta, nós que representamos a linha de frente da população LGBTQIA+, atuamos constantemente. Aos poucos estamos avançando, na conquista de muitos direitos”, destacou o presidente do Conselho Municipal de Cuiabá do LGBTQIA+, Valdomiro Arruda.

Leia mais:  Força-tarefa atua no Residencial Jonas Pinheiro III

“Nós,  do Conselho apoiamos as medidas preventivas estabelecidas pelo prefeito desde o início da pandemia. Queremos contribuir para que o maior número de pessoas estejam vacinadas”, afirmou Valdomiro.  

As informações gerais da programação podem ser obtidas no Instagram @paradamt. A expectativa de público é de 7 mil pessoas.


Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Parada da Diversidade respeitará normativas da Prefeitura de Cuiabá e passaporte sanitário será exigido

Publicado


A 18ª edição da Parada da Diversidade Sexual de Mato Grosso, agendada para o sábado (4), em Cuiabá, irá condicionar a permanência no evento à apresentação do cartão de vacinação, atendendo à normativa vigente editada pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro. O evento trará o debate sobre o tema “família de LGBTQIA+ orgulho de (re)existir. A iniciativa conta com a parceria da Prefeitura de Cuiabá.

A concentração terá início às 16h, na praça Ipiranga, mas a programação terá um percurso até a praça das Bandeiras (na avenida Historiador Rubens de Mendonça). Nesse local, que será palco de inúmeras apresentações artísticas, a entrada só será possível mediante a comprovação da vacina atendendo o Decreto 8.832/2021.

A Parada da Diversidade tem a proposta de levar conhecimento para toda sociedade,  amparada na compaixão e no respeito mútuo. “Sempre fomos parceiros do público LGBTQIA+ na efetivação de políticas públicas e na garantia dos direitos dessas pessoas. Todos esforços estão sendo dispensados pelo Executivo Municipal contra essa doença que causou tantos danos às famílias”, ponderou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.  

Leia mais:  SUGESTÃO DE PAUTA - Pinheiro lança projeto de aulas preparatórias para o Enem

“O tema dessa nova edição da Parada vem ao encontro das premissas da gestão, o respeito, o cuidado, e a garantia do respeito dos direitos. Todos somos iguais perante à lei, independentemente de sexualidade, gênero, raça, cor ou classe social”, acrescentou Pinheiro.

Para acesso ao evento na Praça das Bandeiras, será exigida a apresentação do Passaporte da Vacina com o esquema de vacinação completo (duas doses ou a dose única). A comprovação pode ser obtida pelo site Vacina Cuiaba- https://cadastro.vacinacuiaba.com.br/avaliacao/cartao/168002 que pode ser feito pelo celular e apresentação na hora.

O coordenador, fundador do movimento e um dos percursores na criação dos movimentos sociais de luta pelos direitos em Mato Grosso, Clóvis Arantes, lembra o objetivo da iniciativa.

“Temos de ganhar as ruas de Cuiabá tirando o LGBTQIA+ do armário, porque o que fica no armário são roupas velhas e traças, roupas novas e bonitas a gente usa, quer mostrar para todo mundo”, diz.

Ele ponderou ainda que o Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual de Cuiabá está desenvolvendo um trabalho com uma equipe multidisciplinar de acolhimento com psicólogo, terapias, assessoria jurídica para acolher o LGBTQI+ e a família para orientações. “A nossa luta, nós que representamos a linha de frente da população LGBTQIA+, atuamos constantemente. Aos poucos estamos avançando, na conquista de muitos direitos”, destacou o presidente do Conselho Municipal de Cuiabá do LGBTQIA+, Valdomiro Arruda.

Leia mais:  CAT Móvel participa do evento em comemoração ao Dia Mundial do Turismo

“Nós,  do Conselho apoiamos as medidas preventivas estabelecidas pelo prefeito desde o início da pandemia. Queremos contribuir para que o maior número de pessoas estejam vacinadas”, afirmou Valdomiro.  

As informações gerais da programação podem ser obtidas no Instagram @paradamt. A expectativa de público é de 7 mil pessoas.


Comentários Facebook
Continue lendo

BRABINHO OURO INFORMA

R$ 308,54

Peixoto de Azevedo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Política Nacional

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262