Home » Em Sinop, Mendes diz que terá reunião com empresas sobre a moratória da soja. ‘Em breve teremos novidades’

Em Sinop, Mendes diz que terá reunião com empresas sobre a moratória da soja. ‘Em breve teremos novidades’

por Celso Ferreira Nery
em-sinop,-mendes-diz-que-tera-reuniao-com-empresas-sobre-a-moratoria-da-soja.-‘em-breve-teremos-novidades’

O governador Mauro Mendes disse, nesta terça-feira (16), em entrevista coletiva, durante a abertura da Norte Show em Sinop, que terá, esta semana, uma reunião com representantes de grandes empresas compradoras de grãos a respeito da moratória da soja. Esta é uma questão cobrada pelos produtores rurais, sendo, inclusive, pauta de reunião em novembro do ano passado com o governador, deputados, prefeitos e outras lideranças.

“Em breve teremos novidades. Estamos conversando, dialogando, mas eu já disse claramente lá atrás, se não houver uma flexibilização dessas regras, o Governo vai endurecer também no tratamento e na relação com essas empresas”, destacou Mauro.

A moratória da soja vem sendo uma discussão antiga do Sindicato Rural de Sinop, para que soluções sejam encontradas e mudanças definidas. Segundo o presidente da entidade, Ilson Redivo, a fala do governador é positiva, uma vez que demonstra ser contra as ilegalidades da moratória.

“Não podemos tolerar que empresas hajam em desconformidade com o Código Florestal Brasileiro, impedindo que o produtor exerça o seu direito de explorar em áreas desflorestadas legalmente. Nós não somos a favor da ilegalidade e não passamos a mão naqueles que desmataram ilegalmente, mas nós não podemos concordar que haja restrições para aqueles produtores que agiram dentro da legalidade”, enfatizou o presidente.

Iniciativa da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), a moratória impede a venda de soja de produtores mato-grossenses que legalmente abriram novas áreas de terra a partir de 2008, passando por cima de definições do próprio Código Florestal Brasileiro.

À época da reunião, em novembro, Mauro Mendes apontou que uma das sanções às empresas signatárias da moratória em Mato Grosso seria a criação de uma lei que retirava os incentivos fiscais concedidos as mesmas.

[Continua depois da Publicidade]

você pode gostar

Deixe um comentário