Home » Entidades colhem milho para produção de pratos para evento do fim de semana

Entidades colhem milho para produção de pratos para evento do fim de semana

por Celso Ferreira Nery
entidades-colhem-milho-para-producao-de-pratos-para-evento-do-fim-de-semana

Representantes de diversas entidades de Lucas do Rio Verde acordaram cedo com o propósito de colher milho de uma área mantida pela Fundação Rio Verde. A entidade forneceu o produto que servir para a preparação de pratos cujo ingrediente principal dá nome à festa que acontecerá na sexta-feira e sábado. A 3ª Festa do Milho é uma realização da Prefeitura de Lucas do Rio Verde e acontecerá na rotatória do Paço Municipal.

Os secretários de Cultura, Luciana Bauer, e de Agricultura e Meio Ambiente, Felipe Palis, acompanharam a colheita. Luciana ressaltou a parceria com a Fundação Rio Verde, que cedeu o milho que será servido no evento. “É uma parceria muito sonhada, muito planejada, desde o ano passado ela já vem se desenhando e se consolidou esse ano”, ressaltou. A secretária disse que, quanto maior o engajamento das instituições, maior o desenvolvimento do evento.

O titular da pasta de Agricultura destacou a importância do milho para a economia regional. Felipe Palis lembrou que a Festa do Milho é um evento cultural e gastronômico. “O milho é um produto importantíssimo para nossa região, a base da nossa produção agrícola”, salientou. “Não só na alimentação, mas para produção de biocombustível, um produto que é presente na nossa comunidade”.

No total, a Festa do Milho vai reunir 24 entidades no fim de semana, com tendas montadas na rotatória do Paço Municipal. Cada entidade montará seus cardápios, com pratos feitos usando o milho como ingrediente principal. “Foram disponibilizados pela Fundação Rio Verde aproximadamente dois hectares de lavoura de milho. Se nós olharmos a quantidade de espigas que um hectare produz, são mais ou menos 60 mil espigas. Mas como nem todas espigas estão num padrão de colheita, então foram disponibilizados mais de 80 mil espigas pra Festa do Milho”, explica Marcelo Reckziegel, da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

[Continua depois da Publicidade]

Uma das entidades que aproveitou os primeiros raios de sol para fazer a colheita foi a Associação Lucas Riders, que envolve ciclistas e familiares. Evandro Chitolina, vice-presidente da entidade, disse que os membros estão ansiosos pela realização do evento. “A expectativa é bastante grande pra 3ª Festa do Milho. A gente já participou das outras duas e esse momento pré-festa é muito importante, porque faz com que as os grupos, associações trabalhem juntos para poder fazer uma boa festa”, comentou.

WhatsApp Image 2024 04 10 at 10.33.20 1
Representantes das entidades se mobilizaram para fazer a colheita do milho
(Foto: CenárioMT)

O milho colhido hoje será preparado pela associação em direcionado para alguns pratos que serão servidos na tenda da Lucas Riders. “Hoje e amanhã preparando tudo isso para a grande festa de sexta e sábado no Paço Municipal”.

Diretor administrativo da Fundação Rio Verde, Bruno Borges destacou que a área destinada para as entidades foi devidamente preparada para o fornecimento do milho. “Foi feita toda a condução do milho para contribuir com a Festa do Milho. Nossa equipe técnica fez todo o manejo da área para que o milho estivesse nas melhores condições. Todo dia vinha alguém aqui avaliar e assegurar que no período da colheita a área pudesse atender a comunidade”, pontuou Bruno.

Lixo Zero

Durante a Festa do Milho o município aproveitará para divulgar o projeto Lixo Zero. No ano passado uma consultoria foi contratada para desenvolver ações educativas voltadas à comunidade para demonstrar o valor de produtos que são descartados como lixo.

“O objetivo principal é mudar a visão da gestão de resíduos de maneira geral, não só na gestão, mas a mudança cultural de entender que ele tem valor, nem tudo é lixo, nem tudo é rejeito”, explicou Felipe Palis.

Segundo o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, a ideia é aproveitar o evento para difundir o programa. “Vamos ter uma central de resíduos funcionando ao mesmo tempo que está acontecendo a festa, vai funcionar continuamente para as pessoas entenderem como é que funciona uma gestão de resíduos, na parte de reciclagem. A gente pede o apoio da população que além de curtir o momento faça, tenha esse papel de cidadão, de cuidar do resíduo, da separação adequada. A gente vai estar com bastante informação ali em tempo real e a gente chama a população pra conhecer essa central pra ver como que funciona uma gestão de resíduos”, finalizou Palis.

você pode gostar