Home » Farmácia em Maceió é interditada pela vigilância sanitária por operar irregularmente

Farmácia em Maceió é interditada pela vigilância sanitária por operar irregularmente

por Canal Ciencias Criminais
farmacia-em-maceio-e-interditada-pela-vigilancia-sanitaria-por-operar-irregularmente
Farmácia em Maceió é interditada pela vigilância sanitária por operar irregularmente
Imagem: Ascom SMS

Ação da Vigilância Sanitária de Maceió Resulta na Interdição de Farmácia Irregular

Em uma nova iniciativa de fiscalização, a Vigilância Sanitária de Maceió (Visa Maceió) interditou uma farmácia situada no bairro da Chã da Jaqueira nesta terça-feira (6). Conforme divulgado pelo órgão, o estabelecimento estava em pleno funcionamento, porém em condições totalmente irregulares.

Farmácia em Maceió é interditada pela vigilância sanitária por operar irregularmente
Imagem: Reprodução

Leia mais:

Chocante: policial civil é assassinado em assalto e imagens de segurança capturam o crime

Mãe de autor de massacre escolar é condenada nos EUA em caso inédito

Motivos de interdição da farmácia

A principal razão para a interdição da farmácia foi a ausência de um responsável técnico no local de trabalho. Somou-se a isso o fato de que o local não possuía o devido alvará sanitário para a execução adequada de suas atividades. Outra infração gravíssima foi a verificação de que a farmácia estava comercializando medicamentos de uso controlado sem a necessidade de receita médica, configurando-se assim um ato ilegal e extremamente perigoso.

Penalidades e processo administrativo

Segundo o chefe especial da Visa Maceió, Airton Santos, as irregularidades constatadas na farmácia são de alta gravidade. Por conta disso, o estabelecimento permanecerá fechado até que todo o processo de regulamentação tenha sido devidamente finalizado. “O estabelecimento foi autuado e irá responder a um processo administrativo cuja penalidade pode chegar ao valor de R$ 38 mil”, destacou Airton Santos.

As ações de inspeção, prosseguiu Santos, têm o intuito de reduzir os riscos para a saúde do consumidor. “É fundamental que sejam aplicadas normas e penalizações para obter o padrão adequado na execução de atividades. Não vamos abrir mão da saúde e segurança de nossa população”, reiterou o chefe da Visa Maceió.

você pode gostar