conecte-se conosco


Entretenimento

Morre Eva Wilma, aos 87 anos, de câncer no ovário

Publicado


source
Luto: Morre a atriz Eva Wilma aos 87 anos, vítima de câncer no ovário
Fernando Lopes

Luto: Morre a atriz Eva Wilma aos 87 anos, vítima de câncer no ovário


A atriz Eva Wilma morreu neste sábado, dia 15, às 22h08, aos 87 anos, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, de câncer no ovário que, disseminado, levou a uma insuficiência respiratória. A paulista estava internada desde o dia 15 de abril , inicialmente para tratar problemas cardíacos e renais. O câncer foi descoberto no último dia 7 de maio . A informação foi confirmada ao Extra pela assessoria de imprensa da artista.

“Vivinha, é assim que vamos lembrar de você. Obrigado pelos momentos maravilhosos que vivemos juntos e estarão eternamente em nossos corações”, escreveram os agentes da atriz no Instagram.

Eva Wilma Riefle Buckup Zarattini nasceu em São Paulo, em 1933, filha de um metalúrgico alemão e uma portenha judia. Em setembro do ano passado, a atriz comemorou 70 anos de carreira. No início da década de 1950, após chamar a atenção como bailarina clássica, ela estreou como figurante em filmes italianos e fez dois filmes com o diretor Armando Couto e o ator Procópio Ferreira, “O Homem dos Papagaios” e “A Sogra”. Ao longo da carreira, trabalhou com diretores como Walter Hugo Khouri (“A ilha”), Luiz Sérgio Person (“São Paulo S.A”) e Roberto Farias (“A cidade ameaçada”).

Na TV, a atriz estreou na Tupi, em 1953, no seriado “Namorados de São Paulo” (depois rebatizado para “Alô, doçura”). Ao GLOBO, ela relembrou que eram horas de ensaio antes da ação acontecer em tempo real, diante das câmeras. Na época, a televisão era toda feita ao vivo — o videotape só chegou em 1959, na TV Continental, no Rio.

— Tudo era muito artesanal. A gente ensaiava e combinava tudo antes. Chegava ao fim da tarde e era “vamos ao ar, salve-se quem puder” — contou a atriz, lembrando-se dos textos que eram escondidos no cenário. — Em São Paulo, se chamava cola; no Rio, dália (gíria que surgiu após um ator colar suas falas num vaso de dálias). Usávamos nossa marcação de cena para escolher peças do cenário para colar a dália.

Ao longo dos anos 1970, Wilma se tornou uma das principais estrelas da TV brasileira. Fez sucesso atuando ao lado do ator Carlos Zara em diversos programas, muitas vezes como par romântico. Seus sucessos na telinha incluem as gêmeas Ruth e Raquel na primeira versão de “Mulheres de Areia”, de Ivani Ribeiro, e papeis em novelas como “A viagem”, “O direito de nascer” e “Selva de pedra”. Na década de 1990, fez sucesso como Altiva, com seu sotaque nordestino e misturado com inglês na fictícia Greenville.

Leia mais:  Juliette emociona o público em live show de Gilberto Gil

Em entrevista ao GLOBO, em 2019, a atriz falou com empolgação sobre os projetos nos quais esteve envolvida, como a novela “O tempo não para”, de 2018, um recital e a comédia “As aparecidas”, dirigida por Ivan Feijó. Com bom humor, a Wilma admitia as dificuldades que a idade tinha trazido, como as dificuldades para decorar texto (“lembrar as datas, então, é um horror”), lamentava a perda de amigos, mas dizia que continuava em frente.

— O segredo para seguir é não se levar a sério — asseverou.

Engajada politicamente, ela militou contra a ditadura militar e participou da histórica Marcha dos Cem Mil em 1968. Na novela “Roda de fogo”, fez o papel da ex-militante Maura, torturada durante a ditadura. Após um período ausente, voltou às novelas com “Fina Estampa”, de 2011. Também fez aparições no seriado “A grande família” em 2014.

Em setembro, aderiu às lives, apresentando-se dentro de casa com o espetáculo virtual “Eva, a live”, transmitido no YouTube e no Instagram.

Você viu?

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Repórter da Globo sofre ataques homofóbicos após declaração de amor ao marido

Publicado


source
Repórter da Globo sofre ataques após declaração de amor
Reprodução

Repórter da Globo sofre ataques após declaração de amor


Casado há três anos com o também jornalista Pedro Figueiredo, Erick Rianelli usou suas redes sociais nesta terça-feira (15) para contar que foi vítima de ataques homofóbicos após fazer uma declaração de amor para companheiro no último sábado (12), Dia dos Namorados.

O repórter da Globo, no Rio, até pediu boicote a uma rede de lanchonetes de Brasília por conta dos comentários do dono do negócio. “Recebi alguns relatos sobre um empresário de Brasília que reagiu com homofobia a um vídeo em que eu declarei amor ao meu marido. Agradeço por todas as mensagens de apoio! Sobre o empresário… Acho que nenhum LGBTQ+ do Distrito Distrito Federal vai comer mais nas lojas dele”, escreveu Rianelli em seu perfil no Twitter.


Erick fez questão também de expor a conversa vazada em um grupo de mensagens, onde um empreendedor rebate os comentários do empresário sobre o casal de jornalistas.

Veja :


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Thaís Braz detona armação de empresa fictícia e diz que sabe quem está por trás

Publicado


source
Thaís Braz
Reprodução/Instagram

Thaís Braz


Parafraseando o amigo de confinamento, o economista Gil do Vigor, a cirurgiã-dentista  Thaís Braz, que, após a sua saída do “Big Brother Brasil 21”, começou a trabalhar como influencer, não escondeu a sua indignação com quem criou uma agência de marketing de influência falsa só para entrar em contato com a equipe que cuida de sua agenda, a fim de sondar o valor que tem cobrado por ações nas redes sociais, os famosos publiposts.


Para a sister, o problema não está na revelação do cachê, pelo contrário! O incômodo, segundo relatou, é fruto da falta de profissionalismo e caráter da pessoa, uma vez que não quer contratá-la, mas, sim, espalhar fofoca ou fazer comentários de mau gosto. “Poderia muito bem ter chegado e perguntado, ela tinha liberdade”, ressaltou, revelando ter se chocado “com o trampo todo que fez para descobrir. Apenas!”.






Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

“Adoramos a Mara”, diz Angélica durante entrevista ao programa de Otaviano Costa

Publicado


source
Mara Maravilha e Angélica
Reprodução/Instagram

Mara Maravilha e Angélica


A participação de Angélica no “OtaLab”, comandado por Otaviano Costa, no canal do YouTube do UOL, continua em pauta. Um dos motivos é o fato de a dona do hit “Vou de Táxi” tentar explicar o porquê de Mara Maravilha não fazer parte do grupo de WhatsApp que mantém com Xuxa Meneghel e Eliana. “Está mortinho. Alô, mulherada, vamos acordar”, disse, aos risos, deixando subentendido que todas estão trabalhando bastante e, talvez, por isso, não estejam dando as caras por lá.


Ainda assim, enalteceu a carreira da  ex-apresentadora do “Show Maravilha”. “A Mara, a gente adora também, tem carinho e respeito pela trajetória. E acho que todo mundo tem”, afirmou a ex-comandante do “Clube da Criança”, da TV Manchete. Ao tomar conhecimento do vídeo, a baiana revelou que amou as palavras de Angélica. Quanto ao pedido para dividir com elas as conversas no aplicativo, destacou ao iG Gente que nunca fez tal requisição nem sabe de onde saiu essa história.

Mara Maravilha e Rafa Barretta
Thiago Duran/Divulgação

Mara Maravilha e Rafa Barretta


Já em outro momento do bate-papo, a morena se mostrou animada com a repercussão da  live do Dia dos Namorados e adiantou que está correndo com os preparativos de outra direcionada aos pequenos, que, como ressaltou, jamais vai descartar. Por fim, mas não menos importante, Mara está empresariando talentos mirins, e o primeiro lançamento é o de Rafa Barretta, que, além de ser cantora, é atriz, influencer e Miss Brasil infantil 2021.

Leia mais:  Multipremiada, “Veep” retorna no domingo (31) para última temporada na HBO
Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

BRABINHO OURO INFORMA

R$ 308,54

Peixoto de Azevedo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Política Nacional

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - REDE CENTRO NORTE DE COMUNICAÇÃO LTDA-ME - CNPJ: 34.052.986/0001-65 | Peixoto de Azevedo - MT
Desenvolvido por InfocoWeb - 66 9.99774262