Home » Produtores rurais devem atualizar dados no Siga-MT; veja como fazer

Produtores rurais devem atualizar dados no Siga-MT; veja como fazer

por Joao Silvestri
produtores-rurais-devem-atualizar-dados-no-siga-mt;-veja-como-fazer

MEIO AMBIENTE

Publicado em

4 de abril de 2024

AGRICULTURA

Foto: Karla Silva/ Sema-MT

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) convoca todos os produtores rurais para realizar a atualização cadastral no Sistema Integrado de Gestão Ambiental (Siga-MT). O procedimento deve ser feito aqui no site da Sema.

A ação abastecerá de informações a ferramenta interna e unificada de gestão ambiental do Estado, o Siga-MT, a partir da qual todos os setores da Sema planejam e executam suas atividades.

Com o cadastro atualizado, o produtor rural obtém retornos sobre análises, notificações e aprovações relacionadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), Programa de Regularização Ambiental (PRA), entre outras licenças emitidas pelo órgão ambiental.

A secretária adjunta de Gestão Ambiental da Sema-MT, Luciane Bertinatto, destacou a importância de manter atualizado no Sistema o cadastro pessoal do produtor rural e não apenas do responsável técnico.

“A atualização cadastral dos proprietários de áreas e produtores rurais é fundamental para que fiquem bem informados, uma vez que toda a documentação expedida pela Secretaria é enviada para o contato cadastrado na base de dados. Por isso mesmo, o produtor deve informar também o seu contato e não apenas do responsável técnico”, declarou.

A comunicação da Sema-MT com o empreendedor é realizada, unicamente, por e-mail e ligação telefônica.  Outras informações podem ser obtidas pelo Suporte do Siga-MT: (65) 3645-4916/4917/4918/4919 e e-mail: [email protected].

Veja aqui o tutorial para acessar o Sistema.

MT NOTÍCIAS

AGRICULTURA

Comercialização da soja passa por atraso em Mato Grosso

Publicados

4 dias atrás

em

1 de abril de 2024

Foto: Divulgação

Os produtores de Mato Grosso estão com a comercialização de soja atrasada nesta safra em comparação a anterior. A queda de preços da commoditie e os custos elevados de produção são os principais fatores para o atraso.

O Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) informou no último boletim divulgado que a pressão nas cotações internacionais tem refletido diretamente nos mercados brasileiro e mato-grossense, onde o valor da soja disponível apresentou médias de US$ 24,60/sc e US$ 20,86/sc, na última semana, ambas apresentaram desvalorizações de 16,39% e 20,21% no comparativo anual, respectivamente.

Anderson Oro, diretor de uma cooperativa, explica que na safra anterior a empresa estava com 70% da safra comercializada.“Esse ano o preço está muito mais baixo, a gente está falando em torno de R$ 105 e com metade da safra comercializada”, afirmou o diretor.

A produção de soja de Mato Grosso teve uma queda de 18% devido às mudanças climáticas. Os produtores esperavam uma melhora na comercialização, com bons preços. Apesar disso, a melhor produtividade do Rio Grande do Sul e da Argentina tornaram os grãos mato-grossenses menos atraentes.

a

MAIS LIDAS DA SEMANA

você pode gostar