Home » SENAR: 31 ANOS LEVANDO CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E PROMOÇÃO SOCIAL

SENAR: 31 ANOS LEVANDO CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E PROMOÇÃO SOCIAL

por Jose Vogel
senar:-31-anos-levando-capacitacao-profissional,-assistencia-tecnica-e-promocao-social

SENAR: 31 ANOS LEVANDO CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E PROMOÇÃO SOCIAL

SENAR: 31 ANOS LEVANDO CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E PROMOÇÃO SOCIAL

Criado em 07 de abril de 1993 com objetivo de capacitar a mão de obra para o homem e a mulher do campo, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e Mato Grosso (Senar-MT) chegou ao seu aniversário de 31 anos. Nessas três décadas, foram implantados novos projetos, programas sociais, desempenhando mais ações educacionais para suprir a demanda do produtor rural.

O presidente do Sistema Famato, Vilmondes Tomain, ressalta que desde sua fundação, o Senar-MT tem sido um pilar fundamental no desenvolvimento e capacitação dos profissionais do setor rural do estado. Ao longo desses anos, o Senar-MT tem desempenhado um papel crucial ao oferecer cursos, treinamentos e assistência técnica de qualidade, promovendo o aprimoramento profissional e contribuindo para o fortalecimento do agronegócio em Mato Grosso.

“Neste momento de celebração, gostaríamos de expressar nossa gratidão a todos os colaboradores, instrutores e parceiros que têm trabalhado incansavelmente para o sucesso desta instituição. Seu comprometimento e dedicação têm sido essenciais para o crescimento e impacto positivo do Senar-MT na vida de milhares de famílias que vivem e trabalham no campo”, disse Tomain.

Para o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso, José Luiz Fidelis, é por meio de treinamentos e capacitações que o Senar-MT mantém entre os produtores, trabalhadores rurais e seus familiares a conexão com as exigências do mercado de trabalho, oferecendo oportunidades de especializações e qualificações em diferentes áreas. “São mais de 30 anos de atuação transformando a contribuição que recebemos dos produtores rurais em mão de obra qualificada, produtividade, educação, a implementação com a reestruturação da ATeG, entre outros benefícios sociais”, detalhou Fidelis.

Apenas em 2023 entre as 9.868 ações de cursos, oficinas, palestras, treinamentos e consultorias, além de 58.949 visitas técnicas pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), o Senar-MT atendeu mais de 190 mil pessoas em todo Mato Grosso. De norte a Sul, Leste e Oste desse estado que tem 903.357 km² de extensão, o Senar-MT une histórias através da oportunidade.

Caso de sucesso

O bovinocultor Jeremias Corrêa da Costa, 60 anos, convive com a área de pecuária desde os 07 anos. Ele ajudava os pais tirando o leite das vacas no pasto da propriedade da família. Localizada no Distrito de Agrovila das Palmeiras, em Santo Antônio do Leverger.

Ele explica que o atendimento da ATeG do Senar-MT por meio da técnica Ana Cláudia surtiu efeitos positivos. “A aplicação da IATF foi um sucesso, embora a especulação de outros produtores de bovinos era de 25% de resultado da inseminação. Não sei corretamente os números, mas a IATF na nossa propriedade superou as expectativas, batendo recorde nos resultados”, disse o pecuarista.

Escola Agrícola Ranchão

O aluno Eduardo Medeiros Volpatto, veio da cidade de Erval Seco/SC. Segundo ele, o que o atraiu foram a infraestrutura da Escola Agricola Ranchão em Nova Mutum e o sistema de ensino da unidade. Eduardo pretende continuar em Mato Grosso após a conclusão do curso de técnico em Agropecuária, com expectativa de obter aprendizados e vivências e também uma oportunidade de trabalho no Estado.

Capacitação

Com a ajuda da intérprete Lenira Lima ao explicar a importância de sua formação profissional, Rafael de Oliveira, que é surdo destacou que o curso Técnico em Manutenção de Máquinas oferecido pelo Senar Mato Grosso, em parceria com o Senai-MT têm uma grande relevância no seu aprendizado, desenvolvendo várias técnicas, isso tudo agregou conhecimento na sua vida, aprendendo sobre mecânica, através dos professores, além de contar com o auxílio dos intérpretes.

“O Senar me ajudou, porque precisava dessa inclusão do curso. surdos e ouvintes têm que ser igual nesse processo e houve essa interação. Depois de terminar minha graduação quero trabalhar com máquinas agrícolas no campo”, disse o estudante.

Mutirão Rural

Arielzo da Costa Oliveira é morador da Comunidade Boi Morto, em Porto Estrela aproveitou a oportunidade para ir ao dentista. Em uma cadeira de rodas, Oliveira foi a primeira pessoa a utilizar o elevador da nova unidade móvel e elogiou a inclusão das Pessoas com Deficiência (PcD). “Muito boa essa iniciativa do Senar-MT em vir para a comunidade e trazer um consultório com acessibilidade para as pessoas que têm dificuldade para se locomover”, disse ele.

você pode gostar